Cotidiano

Prefeitura libera a construção de 560 apartamentos pela Acohab

publicado em 23 de julho de 2021 - Por BJD
O secretário Chefe de Gabinete, José Galileu de Mattos, e os secretários municipais de Habitação, André Bozzola, de Obras, André Monteiro e de Assuntos Jurídicos, Tiago José Lopes, se reuniram com os representantes da Acohab, Bruno Leme, Rodrigo Duarte e Mateus Cruz (Secom)

A Prefeitura autorizou na quarta-feira, 21, a construção de 560 unidades habitacionais de interesse social no Jardim Águas Claras, próximo ao Conjunto Habitacional Marcelo Stefani, pela Associação Comunitária de Habitação Popular de Bragança Paulista (Acohab).

A doação à Acohab de uma área de 32.793,18 m² no Jardim Águas Claras foi realizada na gestão do prefeito Jesus Chedid no ano de 2002. Agora, 19 anos após, o próprio prefeito Jesus Chedid assinou a liberação para a construção de 560 apartamentos.

“Fico feliz por nossa Administração ter ajudado no prosseguimento desses projetos e ter feito parceria com a Acohab. O nosso objetivo é ajudar e colaborar, fazendo parcerias com todos aqueles que defendem moradia popular”, ressaltou o prefeito Jesus Chedid.

A liberação foi possível devido ao novo Plano Diretor (Lei Complementar 893/2020), em vigor desde janeiro de 2020, revisado pela atual Administração Municipal. Devido a não revisão do Plano Diretor pelas gestões anteriores no período correto, a região norte da cidade ficou “congelada”, sem a possibilidade de construção de empreendimentos. Com a nova lei, o Termo de Ajustamento de Conduta da Zona Norte, que impedia novos empreendimentos, foi extinto.

O presidente da Acohab, Bruno Leme, destacou o trabalho da prefeitura. “O terreno foi doado em 2002 pela Administração do prefeito Jesus Chedid, passamos por toda essa fase do TAC da Zona Norte e agora iremos implementar esse projeto, aprovado pelo Graprohab e agora com aprovação definitiva da Prefeitura.

Inicialmente seriam 300 unidades e conseguimos dobrar praticamente o número de apartamentos, chegando a 560 unidades, que serão construídas em duas etapas: na primeira serão 392 e a segunda mais 168 unidades”, afirmou.

“O problema habitacional é uma questão nacional, pois não temos políticas habitacionais do Governo Federal para as famílias mais vulneráveis e para nós é um prazer verificar que a Prefeitura tem trabalhado e tem buscado parceria com a Acohab para garantir atendimento às famílias que hoje são desassistidas pelo Governo Federal”, acrescentou o presidente da Acohab.

Os futuros apartamentos terão 59m² de área construída, com acessibilidade, prédios com elevadores, área de lazer e playground. Essas unidades habitacionais serão financiadas pela Caixa Econômica Federal (CEF).

CADASTRO

Segundo a Secretaria de Habitação, será lançada em breve a atualização cadastral de moradia popular. “Temos um cadastro que está desatualizado e em breve vamos lançar a atualização desse cadastro pela Prefeitura e verificar a atual demanda do município na área habitacional”, destacou o secretário André Bozola.

Conversas no Facebook