Cotidiano

Compositor mineiro lança álbum de art rock “Decriptas” pela Lei Aldir Blanc

publicado em 21 de abril de 2021 - Por BJD

Continua nesta quarta-feira, a programação cultural dos projetos artísticos aprovados pela Lei de Emergência Cultural Aldir Blanc. Nesta quarta-feira, 22, o compositor, músico e produtor Caio Csizmar realiza o lançamento do álbum “Decriptas”.

Ao BJ, o compositor mineiro que hoje vive em Bragança Paulista disse que o álbum sintetiza paixão pela profissão, trazendo faixas longas, diferentes explorações rítmica. “O álbum tem uma importância imensurável pra mim, pelo fato de que sinto que nele consegui sintetizar muita coisa pelas quais tenho paixão: uma construção própria das composições, experimentos de vários elementos musicais, enigmas, a junção de artes, com a capa e o encarte perfeitamente executados, mistério, história, lógica, e muitas outras coisas”.

Caio enfatizou a importância da Lei Aldir Blanc para a classe artística em meio à pandemia. “O fomento da cultura é necessário e urgente nesse momento tão sensível que passamos, nos mostra que além das necessidades básicas, nós precisamos de todo e qualquer tipo de arte, até porque nenhuma sociedade vive ou viveu na história sem as formas artísticas, sem o entretenimento e sem o enriquecimento interior do indivíduo ocasionado pela cultura”.

Acompanhe no Instagram @caiocsizmar, facebook.com/caiocsizmar ou no site oficial www.caiocsizmar.com.
O Projeto “Corpo de Não Baile” disponibilizará ensaio fotográfico com bailarinos e faz uma provocação à percepção do público sobre a quebra de estereótipos dentro da dança. A exposição virtual está disponível no site da fotógrafa Mariana Magalhães, https://marimagfotodesign.wixsite.com/meusite/expo-corpo-de-n%C3%A3o-baile.

Nesta quarta-feira, 21, às 19h30, o projeto “LiterAto” exibe a penúltima apresentação de curtas-metragens. Interpretado por Jeison Domingues e escrito por Shel Almeida e Marina Abib, o projeto reúne linguagens a fim de aproximar o público não habituado ao gênero literário da poesia por meio do recurso audiovisual, tendo as artes cênicas como o elo nesse processo. Assista em: https://www.youtube.com/edithcultura.

O Festival “Se essa RUA fosse sua” – Bragança uma cidade que acolhe a arte educação-, coordenado pelo Instituto Casa Lebre, promove nesta quinta-feira, às 20h, a abertura do evento, que se estende até domingo, 25 de abril.

O bate papo será feito por Lourdes Atié, Fátima Guimarães e Bia Raposo. Na sexta-feira, 23, às 20h, haverá exposição e bate papo “Outros Modos”, com José Bueno. Os espectadores podem participar pelo canal do Instituto no YouTube youtube.com/casalebre.

Conversas no Facebook