Cotidiano

Clima seco piora com as queimadas no município

publicado em 23 de julho de 2021 - Por BJD
Na terça-feira, 20, uma queimada em área de vegetação ao lado do Paço Municipal causou transtornos em toda região central

O clima seco, característico do inverno, é um dos fatores determinantes para que os casos de queimadas sejam registrados em maior número nesta época do ano.

Por isso, a reportagem do Bragança-Jornal, conversou com o SD Donati, do Corpo de Bombeiros de Bragança Paulista, para saber quais os riscos dos incêndios e como proceder para evitar que eles se alastrem.

Segundo Donati, limpeza de terreno é o fator que mais contribui para queimadas nesse período. “Após o início, muitas vezes se perde o controle da ação, fazendo com que o fogo invada terrenos vizinhos”, afirmou. Em casos como esse, em que o fogo se alastra, há um agravante de dano à fauna e à flora.

“Existem ainda os riscos secundários, como a grande quantidade de gases tóxicos liberados no ar. Quando as queimadas encontram em seu caminho lixos como pneus e plásticos, a fumaça gerada é mais tóxica ainda”, complementou.

Segundo a Lei Municipal nº 4.236, de 22 de junho de 2011, são infrações administrativas passíveis de pena de multa: utilizar-se do fogo como método facilitador de capinação e/ou limpeza de terrenos; queimar resíduos; provocar incêndio em matas, florestas e/ou demais formas de vegetação nativa em qualquer estágio de desenvolvimento, localizadas ou não em áreas de preservação permanente e/ou áreas ambientalmente protegidas; entre outras ações e omissões ensejadoras de queimadas. 

Questionado sobre como proceder em caso de queimadas, Donati afirma que se houver a possibilidade de fazer o combate de forma segura, ele pode ser realizado pelo próprio cidadão, jogando água. “Desde que a temperatura e a fumaça não esteja causando nenhum problema maior”, disse. Porém, ele reforça que o acionamento imediato ao Corpo de Bombeiros, pelo número 193, é o que garante uma equipe especializada para lidar com o fogo. “Caso o cidadão aviste a pessoa que esteja iniciando o fogo, deve-se acionar o policiamento, pelo telefone 190”, disse, já que se trata de um crime ambiental.

A Defesa Civil foi acionada e em uma ação conjunta com o Corpo de Bombeiros e funcionários da Secretaria Municipal de Serviços, o incêndio foi controlado. A ação também contou com o apoio de um caminhão-pipa da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (SABESP). Segundo o órgão, não se sabe a origem do incêndio.

A ligação para o 193 é recebida pela equipe da Central de Operações Bombeiro Militar (Cobom), que por meio de rádio informa o posto de bombeiros mais próximo da ocorrência. “Assim que acionado, as equipes do posto têm um tempo de 30 segundos durante o dia e 45 segundos à noite para saírem do quartel. Durante o percurso, são planejadas as melhores táticas a serem utilizadas e as tarefas que cada um irá realizar”, explicou Donati sobre como funciona o serviço do Corpo de Bombeiros.

ESTRADAS

Nas estradas, a incidência das queimadas também é grande nesta época do ano. De acordo com a Arteris Fernão Dias, concessionária responsável pela administração da BR-381, a maioria dos acidentes começa com pequenas fogueiras, muitas vezes iniciadas por bitucas de cigarro jogadas pela janela dos veículos.

A empresa destaca medidas simples que podem ajudar a prevenir incêndios. “Não solte balões, não faça fogueiras no período de seca nem atire bituca de cigarro acesas pela janela do veículo. Se tiver uma propriedade rural, sempre obtenha as autorizações legais com os órgãos competentes antes da realização de queimadas controladas”, afirmou em nota.

O Soldado Donati, do Corpo de Bombeiros de Bragança Paulista, finaliza com um apelo à população contra as queimadas. “Estamos passando por um momento delicado, devido à pandemia. As pessoas infectadas pelo coronavírus sofrem muito com a fumaça, o que aumenta o tempo de recuperação”, ponderou. A prática de provocar incêndio é crime ambiental, previsto na Lei 9.605/98 e tem como pena reclusão, de um a quatro anos, e multa.

Caso se depare com um incêndio, ligue para 193 ou Defesa Civil. Para denúncias, tenha certeza do endereço e um ponto de referência e ligue, em horário comercial, para Secretaria do Meio Ambiente (11) 4034-6780 (este número funciona também como whatsapp) e (11) 4033-1870 (apenas ligações), ou fora do horário comercial para 153 (Guarda Civil Municipal).

Conversas no Facebook