Cotidiano

Cerca de 200 cartões de gratuidade foram identificados com uso indevido no sistema de transporte

publicado em 20 de janeiro de 2021 - Por BJD
Foto: Arquivo Bragança Jornal

Desde outubro de 2020, quando a concessionária JTP Transportes, Serviços, Gerenciamento e Recursos Humanos Ltda. assumiu o serviço do transporte público no município, cerca de 200 ocorrências por fraudes dos cartões de gratuidade foram registradas.

A Prefeitura garante a gratuidade na tarifa do transporte público de várias categorias de passageiros, todas previstas em lei. No entanto, fraudar o sistema do transporte ao utilizar inadequadamente o cartão de gratuidade pode gerar a suspensão do benefício.

Em Bragança Paulista são isentos do pagamento de passagens nos ônibus municipais, estudantes, idosos com mais de 65 anos, pessoas com deficiência e seus acompanhantes, desde que haja recomendação médica.

As pessoas que se enquadram nos critérios de gratuidade têm seus dados pessoais e a biometria facial cadastrados pela empresa concessionária e recebem um cartão que dá direito à isenção do pagamento da tarifa nos ônibus municipais.

Ao passar o cartão pelo validador junto à catraca do ônibus, além da leitura dos dados, a imagem do rosto da pessoa é registrada e arquivada, e posteriormente comparada com aquela feita por ocasião do cadastro.

Caso sejam encontradas evidências que o cartão foi utilizado por outra pessoa, ele é bloqueado e o beneficiário da gratuidade deve entrar em contato com a empresa concessionária através do telefone 0800 591 5067 para saber do motivo do bloqueio.

Confirmado o uso indevido, a pessoa será orientada a comparecer à Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana, Rua José de Oliveira, 15, no Jardim Júlio Mesquita, onde serão mostradas as imagens coletadas, aplicada a suspensão do benefício prevista na legislação e dadas as orientações para restabelecê-lo após o cumprimento da penalidade.

A suspensão do benefício com o bloqueio do cartão é de um mês, dobrando em caso de reincidência. A partir daí, qualquer nova ocorrência de uso indevido envolvendo o mesmo beneficiário ensejará no cancelamento do cartão e respectivo benefício. O cidadão poderá requerê-lo novamente somente após quatro meses.

Conversas no Facebook