Colunistas

Sonho de Amor (Liebesträum) Franz Liszt (1811-1886)

publicado em 26 de novembro de 2020 - Por Odila Baisi

Franz Liszt talvez tenha sido o primeiro supervirtuose. Quando tocava os concertos, as mulheres se encantavam. E quando compunha, jorrava torrente de melodias deliciosas.

Embora ele seja principalmente lembrado por suas obras de piano, há diversas canções encantadoras que fluíram de sua pena com a mesma facilidade. São os “Liebesträume”, ou “Sonhos de Amor”, e a primeira delas, publicada em 1850, é uma das melodias mais conhecidas que já se escreveram.

Houve em Liszt algo de cigano. Foi improvisador, de habilidade vertiginosa. Essas artes incríveis, aliadas a sólida cultura musical e a um gosto requintado, fizeram dele o maior pianista de todos os tempos, verdadeiro soberano do instrumento, encanto das elites e ídolo do público.