Colunistas

Os nossos resíduos sólidos

publicado em 1 de setembro de 2020 - Por Ambiente em Pauta

Lixo. Descarte incorreto. Questões culturais. Essas palavras me vêm fortemente quando a questão é sobre os resíduos sólidos, um tema que para mim há muito tempo é grande e tem muito peso, e mais recentemente tem feito ainda mais parte das minhas experiências e vivências com um trabalho de conclusão de curso. O que até me soou estranho usar essa palavra “lixo” que tenho escrito repetidamente e vivido de variadas formas.

Bom, o tema continua sendo importante porque ainda não aprendemos a fazer a gestão adequada dos resíduos que geramos, e quando falo disso falo sobre a forma que produzimos e consumimos também, afinal um está conectado com o outro, não tem resíduo sem um ser humano que consome ativamente na sociedade. Isto não é uma crítica, é um fato. Aceitando que somos e precisamos consumir, começamos a criar uma relação mais saudável com aquilo que consumimos. Seja na hora de comprar roupas, sapatos, comida, itens de limpeza e higiene… a lista é longa, e que bom que estamos vivos para poder fazer parte dessa natureza.

Mas, sendo gratos apenas em palavras não estamos colaborando com aquilo que nos provém e sustenta. Precisamos de um pouco mais de atitude, reflexão, ação, conversa, gestão, de fato organizar essa bagunça que temos feito já faz um tempo. E como podemos fazer isso? Há variadas formas. O importante é começar, mesmo que devagar, o primeiro passo sempre é muito importante!

Aqui vão algumas sugestões: estar em contato com pessoas que se importam com o assunto e que estão sempre buscando entender mais, saber mais para ajudar mais, estar em contato com o tema seja por vídeos, livros, pessoas, coletivos é muito importante, pois isso gera reflexão, troca, compartilha saberes que gera a ação.

A próxima sugestão vem desse encontro, que é a reciclagem dos resíduos, que pode ser através dos pontos de coleta da cidade, por catadores ou se sua cidade tiver estrutura pela separação oferecida da prefeitura (agora temos em Bragança Paulista um ponto de entrega voluntário de Recicláveis nos fundos do Posto de Monta). Temos também os orgânicos, no qual podemos fazer a compostagem em casa mesmo, com um minhocário, fechado ou aberto no quintal ou se houver na sua cidade pontos de coleta que fazem essa compostagem.

A lista é grande, afinal podemos desde fazer mudas para cultivar uma horta em casa com o que resta da cozinha, como sementes e raízes, assim como repensar a forma que compramos nossas roupas e sapatos, se vêm de fontes responsáveis e conscientes dos resíduos que geram, como por exemplo, os brechós são uma forma consciente de adquirir roupas que já foram produzidas e podem continuar no círculo de utilização sem precisar comprar novas, que gera uma nova extração, produção e transporte para ela existir.

Nós do Coletivo Socioambiental e Associação Bragança Mais, reunimos pessoas que se importam com essas questões e querem ver uma Bragança melhor, mais consciente e atuante em relação aos próprios resíduos. Por isso, gostaria de saber aqui, o que você tem feito com seus resíduos? Já havia parado para pensar que para uma peça de roupa existir ela passou por diversos processos antes de estar com você e até mesmo continuará passando? Não só roupas, mas de todos os resíduos que produzimos, somos responsáveis também.

E visando todo esse processo, convido você caro(a) leitor(a) a refletir sobre isso e dialogar conosco pensando estratégias que potencializem e aprimorem os processos que já temos em nossa cidade, estamos conectados através de nossas redes sociais também.

Laíza Teixeira Pedroso, Tecnóloga e Educadora Ambiental, colaboradora do Coletivo Socioambiental e Associação Bragança Mais, e-mail para sugestão e diálogos: laizateixeirapedroso@gmail.com