Saúde

Casos de dengue aumentam 113,7%

publicado em 10 de maio de 2022 - Por BJD
Foto: arquivo Agencia Brasil

Nos quatro primeiros meses de 2022, o país registrou mais de 542 mil infecções prováveis, reforçando a necessidade de controle sobre mosquito Aedes aegypti

O Brasil registrou um aumento de 113,7% nos casos prováveis de dengue até abril deste ano, na comparação com o mesmo período do ano passado, segundo informações do Ministério da Saúde. De acordo com o boletim divulgado no dia 2, foram 542.038 casos prováveis entre 2 de janeiro e 23 de abril de 2022. O número já é praticamente o mesmo que foi registrado em todo o ano de 2021, quando foram contabilizados 544 mil casos prováveis de dengue.

A doença, causada por um vírus, é transmitida pela picada do mosquito Aedes aegypti. Os principais sintomas são febre alta, erupções cutâneas e dores musculares e nas articulações. Nas formas mais graves, a dengue pode causar hemorragia interna em órgãos e tecidos, e levar à morte.

Conforme informações da agência Brasil, desde o início do ano, já foram confirmados 160 óbitos por dengue no país, sendo 147 por critério laboratorial e outros 13 por análise clínica.

Até o dia 23 de abril, foram notificados 378 casos de dengue grave (DG) e 4.741 casos de dengue com sinais de alarme (DSA). Outros 368 casos de dengue grave e dengue com sinais de alarme seguem em investigação.

Chikungunya – Até o último dia 23 de abril, foram registrados 47.281 casos prováveis de febre chikungunya, um aumento de 40% dos casos em relação ao mesmo período do ano passado. Trata-se de uma infecção viral, como a dengue, e que pode ser transmitida pelos mosquitos Aedes aegypti e Aedes albopictus. Os sintomas podem incluir febre, dor nas articulações, dor muscular, dor de cabeça, dor nos olhos, dor na garganta e fadiga. Em mais de 50% dos casos, a dor nas articulações torna-se crônica.

Zika – O balanço dos casos de zika no país registra 2.118 casos prováveis até o dia 14 de abril. Os dados representam um aumento de 53,9% com relação a 2021. Até a semana analisada, não foi notificado nenhum óbito causado por zika no Brasil.

Também transmitido pela picada do mosquito Aedes aegypti, seus principais sintomas são dor de cabeça, febre baixa, dores leves nas articulações, manchas vermelhas na pele, coceira e vermelhidão nos olhos. Outros sintomas menos frequentes são inchaço no corpo, dor de garganta, tosse e vômitos. Em geral, a evolução da doença é benigna e os sintomas desaparecem espontaneamente após 3 a 7 dias.

Conversas no Facebook


Secured By miniOrange