Polícia

Promotoria vai recorrer de absolvição de inquilino que tentou matar locador

publicado em 19 de abril de 2018 - Por BJD

A promotora Carmen Natália Alves Tanikawa vai recorrer da decisão que absolveu um homem que desferiu facadas contra o proprietário do imóvel onde residia, em júri popular na última quinta-feira, 12, no Fórum de Bragança Paulista.

A tentativa de homicídio ocorreu em 31 de julho de 2015. O réu estava preso preventivamente. O crime ocorreu na Rua Vair Duarte, no Jardim Santa Lúcia. Segundo trecho dos autos, Luiz Marcelo Gomes de Souza, à época com 48 anos, juntamente com sua esposa e filho, moravam em um imóvel alugado por José Antunes Gatti, então com 74 anos.

Na data dos fatos, a esposa do acusado teve um mal súbito, pois sofre de leucemia. Como a ambulância não chegava para socorrê-la, depois de passados aproximadamente sessenta minutos, ela solicitou que o locador a levasse até o hospital.

Ele voltou então para sua casa e, a pedido dela, foi avisar o acusado. Ao levantar o portão de sua garagem para sair com o seu automóvel, a vítima visualizou o acusado aparentemente embriagado -, indo em sua direção com uma faca em mãos.

Mesmo a vítima segurando os braços de Luiz, ele conseguiu rodar a faca com os pulsos e atingir seu braço e dedos.
Posteriormente, Luiz Marcelo desferiu uma joelhada no idoso, fazendo com que ele caísse ao solo e fraturasse uma costela.  Ato contínuo, Luiz foi em sua direção ainda com a faca na mão, mas a vítima conseguiu imobilizá-lo e chamar por socorro.

Momentos depois, alguns vizinhos se aproximaram, seguraram o acusado e chamaram a polícia. Luiz tentou correr para sua casa, mas foi preso pelos policiais militares.  José disse que não havia se desentendido com Luiz, ou com qualquer um de seus familiares antes dos acontecimentos.

O júri popular absolveu o réu conforme atesta a sentença assinada pelo juiz Rodrigo Sette Carvalho, em 12 de abril último. “Luiz Marcelo Gomes de Souza, submetido, nesta data, a julgamento pelo Egrégio Tribunal do Júri, este houve por bem absolvê-lo da prática do crime de tentativa de homicídio qualificado, em face de José Antunes Gatti. Ante o exposto, absolvo o réu da prática do delito previsto no artigo 121, § 2º, inc. IV, c.c. art. 14, inc. II, ambos do C.P. Expeça-se alvará de soltura clausulado”.