Polícia

PRF prende novamente um traficante de animais que vinha da Bahia para São Paulo

publicado em 4 de julho de 2020 - Por BJD
Foto: PRF

Havia mais de 150 pássaros e 14 já estavam mortos. Também havia jabutis e iguanas

Um traficante de animais reincidente foi preso na rodovia Fernão Dias nesse sábado. Uma equipe da PRF parou o carro em que ele estava e ouviu barulhos de pássaros vindos da carreta que era puxada pelo carro. Dentro dela havia cerca de 150 pássaros silvestres que seriam levados para venda em feira da capital paulista.

O flagrante ocorreu no km 7 da BR-381, em Vargem/SP, quando uma equipe da PRF fiscalizava no local. Ao pararem o motorista de um GM Kadett, os policiais rodoviários federais ouviram os pios de aves vindos da carreta atrelada, que estava coberta por uma lona. Havia diversas gaiolas com pássaros silvestres.

O homem disse que era caçador e que havia capturado os animais na Bahia. Também que os levaria para venda em feiras em São Paulo. Os PRFs agilizaram em levar o homem e os animais à delegacia, para retirar os animais de dentro do ambiente fechado, devido ao calor e risco à saúde deles.

A equipe da PRF descobriu que o homem preso já tinha passagem recente pelo mesmo crime. A PRF o prendera no dia 5 de maio em Itaberaba/BA, próximo a Chapada Diamantina. Naquele episódio ele levava 93 pássaros. Elas eram transportadas sem condições adequadas de alimentação, nem higiene, bem como estavam confinadas em gaiolas pequenas e amontoadas, o que contribuiu para morte de cinco aves.

Neste flagrante, a ocorrência ainda estava em andamento às 17 horas e apontava a possibilidade de haver mais de 150 animais. Entre eles há Azulão, Galo de Campina, Coleiro do Brejo, Coleiro Baiano, Tico-Tico, Pássaro Preto, Caboclinho, Periquito Tuim, Patativa, Currupião, Papa-Capim e Inhapim (ave que imita o canto de outros pássaros) além de diversos Jabutis e Iguanas. Havia 14 pássaros mortos. Os animais vivos serão levados para a Associação Mata Ciliar de Jundiaí, que providenciará o tratamento de todos. Aqueles que forem nativos também da região, serão soltos. Os demais serão levados a seus respectivos habitats para o mesmo destino.

O homem foi indiciado em Bragança Paulista novamente por tráfico de animais e maus-tratos, conforme artigos 29 e 32 da lei nº 9.605. Ele foi preso e está à disposição da Justiça.

 

Conversas no Facebook