Polícia

Deputado cobra mais policiais nos municípios do interior

publicado em 12 de maio de 2018 - Por BJD
Davi Joel

Após a destruição de duas agências bancárias em Nazaré Paulista na madrugada da última terça-feira, 8, o deputado estadual Edmir Chedid (DEM) cobrou, em pronunciamento na Assembleia Legislativa, reforço no policiamento nos municípios do interior, principalmente na Região Bragantina e Circuito das Águas, que estão vulneráveis no momento à ação dos bandidos.

“É constrangedor ter que falar dessa situação. Passam-se dias, semanas, meses, anos e as providências não têm acontecido da forma como gostaríamos. Temos que tomar uma providência mais enérgica. A população está à mercê desses bandidos”, protestou.

Durante o pronunciamento o deputado mostrou fotos das explosões em Nazaré Paulista e reclamou da falta de policiais militares e civis e até delegados nas cidades menores. Ele ainda mencionou uma reunião com o secretário adjunto de Segurança Pública Sérgio Turra em agosto do ano passado na sede da SSP, com a participação de prefeitos, secretários e vereadores dos municípios da região e que nada mudou até o momento.

“Até quando nós vamos ficar à mercê de bandidos? Falo em nome dos municípios da região. Vamos continuar cobrando, mandar um oficio ao governador [Márcio França] e ao secretário de Segurança [Mágino Alves Barbosa Filho] pedindo aumento do efetivo não só nas regiões metropolitanas, mas nos pequenos municípios, que muitas vezes têm só dois homens da Polícia Militar para cuidar da segurança durante todo o dia”, concluiu.
O crime

Criminosos armados atacaram com bombas e tiros as duas agências bancárias de Nazaré Paulista na madrugada desta terça-feira, 8. Policiais chegaram a atirar contra os assaltantes, mas não conseguiram contê-los. Ninguém ficou ferido nem foi preso.

Edmir Chedid mencionou que participou de reunião na Secretaria de Segurança Pública, mas soluções não foram presentadas até o momento

Segundo informações da polícia, por volta de 4h os criminosos fecharam as principais entradas da cidade com carros em chamas e lançaram pregos na estrada que liga Nazaré Paulista a Bom Jesus dos Perdões, para evitar que a polícia chegasse ao local. A Polícia Civil estima que pelo menos 20 indivíduos participaram do crime, em três grupos que cercaram a entrada da cidade, a região central e a base da PM até a fuga em direção a Guarulhos.

Durante a ação, os bandidos efetuaram vários disparos. Policiais chegaram a trocar tiros com os criminosos e duas viaturas foram alvejadas.

As agências atacadas são as únicas do município. Na Caixa Econômica Federal os bandidos explodiram caixas eletrônicos e no Bradesco o alvo foi o cofre. Os valores subtraídos não foram informados pelos bancos.

Outros casos

Vários casos de ataques a bancos foram registrados recentemente nos municípios da região.

Pedreira – Na semana passada, bandidos armados com fuzis e uma submetralhadora atacaram um carro-forte que tinha acabado de abastecer uma agência no centro de Pedreira, no Circuito das Águas. Houve troca de tiros entre os criminosos e os seguranças da empresa de transporte de valores, e, por sorte, o roubo não aconteceu e ninguém se feriu. Toda ação aconteceu à luz do dia.

Piracaia – Foram três ataques a agências bancárias entre julho e novembro do ano passado. Em dois deles houve explosões de caixas eletrônicos, em outubro e novembro. No último destes casos, a ação dos bandidos aconteceu no período da tarde, quando clientes e funcionários ainda estavam na agência.

Pinhalzinho – Em julho de 2017, criminosos explodiram caixas eletrônicos de duas agências. Uma delas, do Banco do Brasil, ficou completamente destruída.

Pedra Bela – Em agosto de 2017, bandidos fortemente armados fecharam os acessos à cidade com carros incendiados e espalharam pregos na pista. O alvo dos ladrões era um caixa eletrônico, mas a ação não se concretizou graças à reação da PM, que enfrentou a quadrilha. Um dos policiais que participou do cerco acabou baleado.

Bom Jesus dos Perdões – Foram três ataques a bancos no ano passado. Dois em janeiro (um deles com explosão de caixas eletrônicos) e outro em maio (novamente com explosões de caixas).

Socorro – Em dezembro de 2016, bandidos armados com fuzis explodiram caixas eletrônicos de duas agências bancárias. Durante pouco mais de meia hora, houve muitos tiros e explosões e as agências ficaram completamente destruídas, assim como a fachada de uma loja. Antes de saírem da cidade, os criminosos ainda atiraram contra a base da PM no município.

Joanópolis – Em agosto de 2016, criminosos fortemente armados explodiram caixas em duas agências bancárias da cidade. Mais de 20 bandidos teriam participado da ação, que causou momentos de terror na cidade. Os criminosos atiraram contra vitrines de lojas e até em um transformador de energia, deixando alguns pontos da cidade sem luz.

Em março deste ano, sete homens suspeitos de integrar essa quadrilha foram mortos em um confronto com a polícia na rodovia Dom Pedro I. Segundo a PM, eles seguiam novamente em direção a Joanópolis, onde pretendiam explodir caixas eletrônicos mais uma vez.