Polícia

Acidentes fatais seguem em disparada no município

publicado em 3 de maio de 2018 - Por BJD
BJD

O aumento de ocorrências de acidentes fatais em Bragança Paulista nos quatro primeiros meses deste ano em comparação com o mesmo período de 2017 chega a 66,6%, mais que o dobro.

No período, foram registrados em 2017 quatro acidentes com mortes, contra 12 em 2018. Seis ocorrências com mortes no trânsito foram registradas no mês passado. Em abril de 2017, aconteceram dois acidentes com mortes no município.

Dos mortos em acidentes de trânsito em abril, três ocupavam carros, dois motos e dois eram pedestres. Dois acidentes ocorreram em vias municipais, nos bairros do Cruzeiro e Estiva do Agudo (zona rural). Os demais foram em vias estaduais, nas rodovias Benevenuto Moretto (Bragança/Tuiuti), Alkindar Monteiro Junqueira (Bragança/Itatiba), João Hermenegildo de Oliveira (Variante do Guaripocaba) e Farmacêutico Toledo Leme (Variante do Taboão). Cinco das vítimas eram homens, com idade entre 31 e 59 anos, e uma mulher de 70 anos.

De janeiro a abril deste ano houve um aumento de quase 70% em relação aos quatro primeiros meses de 2017

Antonio Marcos Cesila, 46 anos, morreu após chocar sua moto frontalmente em um ônibus de transporte público da empresa Nossa Senhora de Fátima, na do dia 2, na Estrada Municipal Fernando Frias Fernandes, no Bairro Estiva do Agudo, zona rural de Bragança Paulista.

O motorista do ônibus também sofreu ferimentos, mas sem gravidade. Deonildo de Moraes Leme, 59 anos, morreu após ser atropelado por uma motocicleta na noite do dia 3, no Bairro do Cruzeiro. Ele chegou a ser socorrido ao Hospital Universitário São Francisco (HUSF), onde passou por cirurgia, mas não resistiu aos ferimentos e faleceu no dia seguinte.

A aposentada Elia Zanatta, 70 anos, foi atropelada no início da noite do dia 13, ao tentar atravessar a Avenida Dom Pedro I, nas proximidades do condomínio Colinas de São Francisco, foi encaminhada em estado grave ao Hospital Universitário São Francisco (HUSF) e foi a óbito dois dias depois.

Naquela mesma noite de sexta-feira, 13, João Júnior Pereira da Silva, 31 anos, conduzia um veículo Ford/Versailles, azul, placas de Vargem, pela Estrada Municipal Aurélio Frias Fernandes, entrou repentinamente na Rodovia João Hermenegildo de Oliveira (Variante do Guaripocaba) e colidiu com dois ônibus que levavam estudantes para Extrema-MG. O passageiro do carro e sete pessoas que estavam nos ônibus ficaram feridos. Na madrugada de sábado, 14, João não resistiu aos ferimentos e faleceu no HUSF.

No último dia 23, Harold Keller, 53 anos, morreu ao ter seu veículo Ford/KA preto, placas de Bragança Paulista, atingido de frente por uma picape VW/Saveiro prata, placas locais, que invadiu a contramão de direção ao fazer uma ultrapassagem, no km 47,5 da Rodovia Alkindar Monteiro Junqueira (Bragança/Itatiba), próximo ao Condomínio Terras de Santa Cruz.

Carlos Alessandro da Silva, 35 anos, morreu depois de colidir o veículo Fiat/Strada, branco, placas de Bragança Paulista, frontalmente contra um caminhão Volvo/FH 440, branco, placas de Mairiporã, acoplado à carreta Randon, preta, placas de Francisco Morato.

O acidente aconteceu às 3h20 da madrugada de sexta-feira, 27, na Rodovia Benevenuto Moretto, que liga Bragança Paulista a Tuiuti, nas proximidades do acesso ao Jardim Julieta Cristina, km 0,950, no famigerado “trecho da morte”, onde foi instalado um radar sob responsabilidade do Departamento de Estradas e Rodagem (DER), ainda não homologado pelo Instituto de Pesos e Medidas do Estado de São Paulo (IPEM-SP).