Futebol

Governo de SP autoriza volta do Paulistão sem torcida a partir do dia 22

publicado em 8 de julho de 2020 - Por BJD

O governador João Doria confirmou nesta quarta-feira, 8 de julho, que as partidas do Campeonato Paulista de Futebol 2020 serão retomadas a partir do próximo dia 22.

Os jogos não poderão receber torcedores e só serão realizados em cidades que estão na fase amarela do Plano São Paulo de enfrentamento ao coronavírus.

“Nosso Comitê de Saúde aprovou em conjunto com a Federação Paulista de Futebol o novo protocolo de retomada do Campeonato Paulista”, disse o Governador. “Quero registrar que a FPF agiu de forma correta e plena, atendendo integralmente às recomendações do Centro de Contingência da COVID-19. Ainda que sem a presença de torcida, todos poderão assistir pela televisão e torcer para seus clubes”, acrescentou Doria.

Atualmente, somente a capital e outras 15 cidades da Região Metropolitana estão na etapa intermediária do Plano São Paulo. Ainda haverá duas reclassificações das 17 regiões de saúde do estado antes da retomada do Paulistão, com possibilidade de autorização de partidas em outras cidades do interior e litoral.

Além dos portões fechados ao público e restrições territoriais de acordo com a evolução da pandemia, a FPF terá que cumprir um rigoroso protocolo sanitário para organizar os jogos. O Campeonato Paulista ainda possui duas rodadas de classificação e outras quatro de eliminatórias a cumprir, com previsão de disputa da decisão no dia 8 de agosto.
No mês passado, o Governo de São Paulo determinou protocolos para que as equipes de futebol voltassem a treinar. Há exigência de testagem regular e medição de temperatura de jogadores e demais profissionais, limitação de pessoas nos treinamentos e uso obrigatório de máscaras, exceto quando a proteção limita ou prejudica atividades dos atletas.

Na retomada das partidas, o Centro de Contingência do coronavírus exigiu a testagem de todas as pessoas envolvidas em cada partida. Se qualquer atleta ou profissional testar positivo, haverá o afastamento imediato da pessoa infectada e a reavaliação clínica de todos os demais com quem houve contato direto.

Haverá limitação de acesso de profissionais – incluindo atletas, comissões técnicas, corpo médico, equipes de arbitragem, funcionários operacionais, seguranças e jornalistas – em todas as partidas. O uso de máscaras será obrigatório, com exceção de jogadores e arbitragem durante os jogos.

Também haverá normas específicas de distanciamento social no acesso aos estádios e dependências como vestiários, cabines de imprensa e campo de jogo. “Em nenhum momento faltou atenção, diálogo ou harmonia entre o futebol de São Paulo e as autoridades do Estado. O futebol de São Paulo vai continuar respeitando vidas e cumprindo rigorosamente os protocolos aprovados pelos médicos”, disse o Presidente da FPF, Reinaldo Bastos.

Com essa confirmação, existe a hipótese das partidas finais sejam disputadas às quartas e aos domingos. Assim, o Campeonato Paulista terminará justamente no final de semana previsto para o início do Brasileirão, 9 de agosto.

Existe outra hipótese, de os jogos serem realizados em um menor intervalo entre eles, para que a competição encerre alguns dias antes. Por exemplo: jogos da fase de classificação nos dias 22 e 25; quartas de final, dia 28; semifinal dia 30; e finais dias 2 e 5 de agosto.

A tabela com as novas datas dos jogos do Campeonato Paulista deve ser divulgada em breve pela Federação Paulista de Futebol (FPF).

Divisão por zonas e menos de 200 pessoas
Veja como é o protocolo dos jogos no retorno do Campeonato Paulista

O protocolo elaborado pela Federação Paulista de Futebol (FPF) para o retorno dos jogos do Campeonato Paulista inclui, entre outras medidas, o confinamento das 16 equipes participantes do torneio e a divisão dos estádios em “zonas”, de acordo com a permissão de acesso.

O documento, nomeado “Protocolo de Operação de Jogo”, tem aprovação da Comissão Médica da FPF e dos departamentos médicos de todos os clubes envolvidos. Veja alguns detalhes do protocolo:

DIVISÃO EM ZONAS

Os estádios envolvidos nos jogos do Paulistão serão divididos em três zonas: azul, vermelha e amarela, sendo que a azul é a mais próxima do campo de jogo, e a amarela a mais distante.

A zona azul é aquela que compreende todos os locais pelos quais passarão jogadores, comissões técnicas e árbitros: corredores, vestiários, áreas de acesso, túneis, bancos de reservas e o campo de jogo;

A zona vermelha é todo o restante do interior do estádio, que poderá ou não estar ocupado: arquibancadas, área de imprensa, cabines, salas administrativas e operacionais, entre outros espaços;

A zona amarela é fora do estádio, no entorno dele, incluindo tudo que estiver envolvido com a operação do jogo: pontos de acesso e credenciamento, estacionamentos, etc.

NÚMERO DE PESSOAS

As pessoas envolvidas em cada parte da operação terão credenciais específicas para o acesso às respectivas zonas. No total, serão menos de 200 profissionais credenciados.

Zona azul: máximo de 101 pessoas, incluindo jogadores, comissões técnicas, árbitros, gandulas, maqueiros, delegados da FPF, médicos e outros envolvidos diretamente no jogo;

Zona vermelha: máximo de 65 pessoas, incluindo bombeiros, diretorias dos dois clubes, funcionários que participam da transmissão da TV, seguranças, equipes de apoio e limpeza, árbitros do VAR, entre outros;

Zona amarela: máximo de 27 pessoas, incluindo policiamento, seguranças, funcionários de manutenção, entre outros.

LIMPEZA

Cada zona terá um protocolo diferente de higienização. No caso da zona azul, que compreende o campo de jogo, o clube mandante terá de providenciar limpeza completa da área 24 horas antes da partida. Vestiários serão desinfetados e isolados até a chegada das equipes, e todas as áreas que podem ser tocadas com as mãos (até mesmo as traves) também passarão por desinfecção.

FASES DO JOGO

A operação será dividida em quatro fases. Antes do reinício do Paulistão, os clubes terão de apresentar uma lista com os nomes de todos os funcionários que podem participar dos jogos. Cartazes informativos e dispensadores de álcool em gel serão colocados em diversos pontos dos estádios. O uso de máscara é obrigatório em todas as zonas.
As fases são as seguintes:

Dias que antecedem o jogo: quando serão conferidas as listas de funcionários enviadas pelos clubes, a revisão do estádio quanto aos cartazes informativos e medidas de higiene, além da limpeza e desinfecção das áreas envolvidas na partida;

Pré-jogo: nesta fase, três portões serão liberados, um só para as delegações, outro para os funcionários da transmissão e outras operações, e um terceiro para os demais profissionais. Todos devem entrar de máscaras e terão suas temperaturas medidas na entrada. Os roupeiros e responsáveis pela organização dos vestiários podem chegar três horas antes dos jogos;

O jogo: fase que começa na chegada das equipes e árbitros ao estádio. Haverá distanciamento nos bancos de reservas, e as bolas serão constantemente desinfetadas pelos gandulas.

Os jogadores precisarão trocar todo o uniforme no intervalo. Apenas os jogadores em campo, técnicos e trio de arbitragem poderão estar sem máscaras;

Pós-jogo: as delegações deverão aguardar o protocolo de saída em ambiente ao ar livre. A equipe visitante deixará o estádio primeiro, seguida pela equipe mandante e pelo trio de arbitragem. Os clubes voltarão diretamente a seus locais de concentração.

TESTES POSITIVOS

Se algum jogador, membro da comissão técnica ou funcionário testar positivo para Covid-19, o protocolo será o mesmo aprovado pela FPF para a volta aos treinos, no mês passado. As medidas incluem o isolamento imediato do indivíduo infectado, a análise prévia de quem teve contato com ele e exames em quem teve contato direto por mais de cinco minutos.

Conversas no Facebook