Editorial

Resgate

publicado em 19 de junho de 2020 - Por BJD

A Prefeitura promete entregar nos próximos dias três importantes prédios que fazem parte do patrimônio histórico da cidade. O Museu Municipal Oswaldo Russomano, um dos símbolos da cidade, foi inaugurado em 1966 e ficou esquecido por muito tempo.

O Bragança-Jornal acompanhou nos últimos anos, através de reportagens, o estado calamitoso que se encontrava o prédio, que apresentava problemas diversos, como infiltrações, pisos e forros danificados. Vários vereadores também lutaram para que a Prefeitura tomasse providências. Após anos de certo desprezo, o Museu Municipal foi lembrado pela atual Administração e agora totalmente restaurado.

Outra obra que merece destaque é a reforma do Museu do Telefone, cujo prédio abrigou a pioneira Companhia Telefônica Bragantina, que ficou anos sem receber melhorias, pois era de propriedade de empresa de telefonia privada. A atual Administração Municipal adquiriu o prédio por R$ 339.077,52 em julho de 2019 e, um ano após, esse importante patrimônio histórico de Bragança Paulista, e porque não do Brasil, foi restaurado e agora tem o valor que merece.

A restauração do prédio do antigo Teatro Carlos Gomes / Colégio São Luiz finalmente será concluída. Pode-se dizer que ele foi praticamente reconstruído, pois ficou em ruínas após um incêndio, restando apenas quatro paredes e em péssimo estado. Passaram prefeitos e pouco foi feito no que restou para a sua preservação.

Mas depois de muito empenho do prefeito Jesus Chedid, esta grande obra será entregue no final do ano e dará início a uma nova história: o Centro Cultural.

Obras desse porte são de extrema importância. Muitos prédios foram esquecidos ou demolidos na cidade, perdemos boa parte do nosso patrimônio histórico. Os bragantinos de mais idade se lembram do antigo prédio da Prefeitura, os coretos, a Catedral e o Fórum nas praças Raul Leme e José Bonifácio, entre outros que ficaram na saudade.
Investir na revitalização desses prédios é resgatar a nossa história.

Conversas no Facebook