Editorial

Editorial: O resgate do nosso cartão postal

publicado em 12 de julho de 2019 - Por BJD

Após subidas e descidas no Programa Município VerdeAzul, Bragança se mantém qualificada pelo segundo ano consecutivo.

Em 2017, o município despencou no ranking porque o programa foi reestruturado pelo Governo do Estado, com novas exigências. Em 2016 o então governo do PT se gabou em ter alcançado a 6ª colocação no ranking, contudo, as exigências e fiscalização eram menores.

O prefeito Jesus Chedid se mostra satisfeito em Bragança estar entre as 164 cidades classificadas do Estado, mas segue cobrando a Secretaria de Meio Ambiente para que mantenha a efetividade.

Um dos fatores que contribuíram para essa qualificação está o desassoreamento do Lago do Taboão, obra que foi protelada por mais de uma década por governos anteriores e agora saiu do papel, se tornando algo grandioso para aquela região. Agora, a Administração está construindo caixas de contenção de sedimentos para evitar novos assoreamentos, além da milionária revitalização do Lago, que deve resgatar a aparência do principal cartão postal da cidade.

Outro local que será recuperado, após quase uma década, é o Lago da Hípica, na Zona Norte. A Administração correu atrás do tempo perdido e com intervenção do deputado estadual Edmir Chedid, a batalha judicial entre Ministério Público, Prefeitura e Sabesp chegou ao fim.

Espera-se que outros setores da Prefeitura também se destaquem com suas ações, em grandes proporções a ponto de serem reconhecidos cada um em sua área.