Cotidiano

Violência na Escola foi tema de debates na Câmara Municipal

publicado em 15 de abril de 2022 - Por BJD
DCI

Escola do Parlamento realizou Colóquio sobre o tema

A Escola do Parlamento da Câmara Municipal de Bragança Paulista realizou na tarde de 7 de abril, o “1º Colóquio sobre Prevenção e Combate à Violência na Escola – O que Bragança está fazendo?”. O evento reuniu educadores, estudantes e autoridades para debater políticas públicas realizadas no município. Os trabalhos foram conduzidos pelo supervisor da Escola do Parlamento, vereador Sidiney Guedes.

Participaram do Colóquio, Ricardo BrainerZampieri, promotor de Justiça da Infância e Juventude de Bragança Paulista; Adilson Moreira Condesso, secretário municipal de Educação de Bragança Paulista; David de Padua Bozola, professor coordenador do Núcleo Pedagógico da Diretoria de Ensino-Região  de Bragança Paulista; Simone Migliorelli Marques, conselheira tutelar, psicopedagoga, graduanda em Serviço Social e Políticas Públicas; e Marisa de Fátima Etevam, diretora da Escola Estadual Professor Luiz Roberto Pinheiro Alegretti. Pelo Legislativo estiveram presentes Gislene Cristiane Bueno (Gi Borboleta–presidente da Câmara), Camila Marino da Saúde, Juninho Boi, Missionária Pokaia e Sidiney Guedes. Rosimara Barbosa representou o deputado estadual Edmir Chedid na ocasião.

“Este é o 1º Colóquio sobre a prevenção e combate à violência nas escolas da rede pública de ensino. Temos no município a Lei 3.941, de 2007, que institui o Programa Interdisciplinar de Participação Comunitária para Prevenção e Combate à Violência nas Escolas da Rede Pública de Ensino do Município de Bragança Paulista. Estamos na Semana Municipal do Combate ao Bullying. (…) Vivemos num mundo onde a violência cresce a cada dia, vejam hoje a guerra na Ucrânia. Nas escolas não é diferente, pois há embates internos e externos. Precisamos agir enquanto cidadãos responsáveis em busca da paz. Precisamos do protagonismo das crianças, adolescentes e adultos, precisamos que iniciativas como essa, deste colóquio, sejam constantes”, pontuou Sidiney Guedes.

Zampieri iniciou as falas, trazendo dados de pesquisas recentes sobre o tema. Segundo levantamento realizado pela Apeoesp (Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo), em 2019 , 81% dos estudantes e 90% dos professores souberam de casos de violência em suas escolas estaduais no último ano. Ocorrências mais frequentes de violência envolveram bullying, agressão verbal, agressão física e vandalismo.

Na sequência, o secretário de Educação, Adilson Condesso, apresentou um panorama das ações realizadas na rede municipal de ensino, destacando o projeto ‘Combate ao Bullying’, que envolve alunos, professores, funcionários e comunidade escolar. O monitoramento das escolas por câmeras de segurança foi outro ponto abordado. Atualmente a cidade conta com mais de 620 câmaras de monitoramento para os espaços escolares, além de alarme e botão de pânico. Os alunos da rede municipal também contam com visitas e projetos desenvolvidos em parceria com órgãos da rede pública de Segurança.

Pela rede estadual, David Bozola contou as experiências do Conviva SP–Programa de Melhoria da Convivência e Proteção Escolar. A iniciativa visa que toda escola seja um ambiente de aprendizagem solidário, colaborativo, acolhedor e seguro, na busca pela melhoria da aprendizagem. Para isso são desenvolvidos projetos e ações articuladas, identificando vulnerabilidades para implementação do MMC (Método de Melhoria de Convivência) e atrelar ações proativas de segurança.

Em nome do Conselho Tutelar, Simone Marques detalhou as ações do órgão no município, elencando as funções do conselho, diretos da criança e do adolescente, agentes violadores e atos infracionais, baseada no que diz o ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente).

Ao final, a diretora Marisa de Fátima Etevam partilhou as experiências da Escola Estadual Professor Luiz Roberto Pinheiro Alegretti, que ganhou destaque na comunidade como referência no ensino.

“Fico muito satisfeita quando a Casa abre as portas para realizar eventos como esse. Para nós é de extrema importância. O papel do vereador se funde com este colóquio, haja vista que estamos aqui para discutir e apresentar políticas públicas em prol da sociedade, e vocês, os palestrantes, muito nos engrandeceram com suas palavras, com a prática que trouxeram para nós do que vocês vivenciam a cada dia. (…) Sou suspeita a falar do trabalho de cada um de vocês, porque eu os admiro muito. Tenham certeza de que terão sempre nesta Casa grandes parceiros. Estaremos sempre à disposição para colaborar com o que for preciso. Como já foi dito aos jovens e a todos aqui presentes: estamos aqui por vocês e para vocês. Não faria sentido algum sermos vereadores se não fosse essa troca, essa vivência, a prática que vocês trazem para que a gente possa desenvolver políticas públicas para sanar cada problema apresentado aqui. Muito obrigada a todos pela participação, é motivo de muito orgulho e muita honra tê-los aqui”, encerrou a presidente Gislene Bueno.

 

Conversas no Facebook


Secured By miniOrange