Cotidiano

Vigilância Sanitária instaura processo para verificar ‘esgoto a céu aberto’ na Santa Terezinha

publicado em 13 de junho de 2018 - Por BJD

A Vigilância Sanitária (Visa), departamento ligado à Secretaria Municipal de Saúde, informou ao BJD que instaurou um processo administrativo para verificar a situação de ‘esgoto a céu aberto’ na Rua Arthur Bernardes, na Santa Terezinha.

Há cerca de 20 dias, o BJD foi até o local e conversou com moradores que reclamavam da situação, que segundo eles, se arrasta há anos sem solução.

Na ocasião, o gerente da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp), José Carlos de Camargo, afirmou que se tratava de ‘água servida’ (provenientes de tanques, máquinas de lavar roupas, pias de cozinha, dejetos de animais em áreas e corredores, etc). De acordo com José Carlos, a Visa foi notificada em 21 de agosto de 2017 pela Sabesp.

Na época, a secretária de Saúde, Marina de Oliveira, informou que o proprietário do imóvel causador desse problema, localizado na Praça da Paz, foi notificado no dia 19 de maio, após dez tentativas, e lhe foi dado prazo até 31 de maio para solucionar o problema.

Em novo contato com a Visa nesta terça-feira, 12 de junho, o setor informou que “recebeu a denúncia de vazamento de esgoto em via pública, de origem do imóvel localizado na Praça da Paz e no dia 18 de maio de 2018, instaurou o processo administrativo, com a lavratura de Auto de Infração, onde as infrações de natureza sanitária estão sendo apuradas observando o rito e os prazos estabelecidos pela Lei Estadual n° 10083/1998”.

O departamento ainda disse que a Sabesp “também foi notificada para que se apure a responsabilidade pelo vazamento de esgoto no imóvel em questão”. “Ressaltamos que no dia 8 último, o fiscal esteve no citado endereço e não havia vazamento naquele momento”, finalizou.

A reportagem também esteve no local na manhã dessa terça-feira, 12, e a situação parecia estar resolvida.