Cotidiano

Vereadores de Bragança Paulista têm os maiores salários da região

publicado em 27 de abril de 2019 - Por BJD
Sessões da Câmara quase não atrai os interesses da população

Levantamento feito pela reportagem do Bragança-Jornal aponta que vereadores de Bragança Paulista têm os subsídios (como são chamados os salários dos vereadores) mais caros da região.

Além disso, o Legislativo bragantino tem proporcionalmente o maior número de vereadores por habitante.

O comparativo foi feito entre as cidades de Bragança Paulista, Atibaia, Jundiaí, Campinas e São José dos Campos.

Bragança Paulista possui cerca de 160 mil habitantes; tem um orçamento estimado de R$ 500 milhões para 2019, sendo que cerca de R$ 19 milhões foram repassados ao Legislativo neste ano, o que representa cerca de 4% do orçamento aproximadamente. São 19 vereadores, com subsídios de R$ 11.927,00, ou seja, cerca de um vereador para 8.400 habitantes.

A vizinha Atibaia, com cerca de 141 mil habitantes, segundo a projeção do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), tem um orçamento de R$ 612 milhões e possui 11 vereadores com subsídios de R$ 6.501,09. Lá, a proporção vereador/habitante é de um para 12.800 moradores. O valor repassado à Câmara atibaiense neste ano foi cerca de R$ 12 milhões, ou seja, cerca de 2% Atibaia gasta com a Câmara Municipal daquela cidade.

Jundiaí, cidade com cerca de 414 mil habitantes, segundo a projeção do IBGE, tem 19 vereadores (a mesma quantidade de Bragança) e recebem subsídios de R$ 9.967,81. Ou seja, são mais de 21 mil habitantes por cadeira, isso sem contar o salário menor.

A cidade tem um orçamento estimado em R$ 2,3 bilhões e a Câmara judiaiense recebeu neste ano o repasse de R$ 37 milhões, apenas 1,60% do orçamento da cidade.
São José dos Campos, no Vale do Paraíba, embora não seja uma cidade da região, mas merece ser comparada pela seguinte questão: alem de ser um município muito maior que Bragança, com mais de 713 mil habitantes, tem um orçamento estimado em R$ 3 bilhões para este ano.

A Câmara joseense tem apenas 21 vereadores, que recebem R$ 10.173,00. A proporção vereador/habitante é de quase 34 mil moradores por vereador. A Prefeitura de São José repassou para 2019 cerca de R$ 61,6 milhões ao Legislativo, o que representa cerca de 2% do orçamento.

Já Campinas tem mais de 1,1 milhão de habitantes e uma receita de R$ 5,7 bilhões; possui 35 vereadores que recebem R$ 10.173,00. A proporção é de um vereador para cada 340 mil habitantes por vereador. A Câmara campineira recebeu neste ano cerca de R$ 135 milhões de duodécimo, o que represente cerca de 2,30% do orçamento municipal.

A conclusão dos dados compilados pela reportagem evidencia que o Legislativo bragantino além ter proporcionalmente o maior número de vereadores por habitante, também tem o subsídio mais alto dentre as cidades apontadas acima e percentualmente recebe o maior repasse.

N.R. – O ano de 2019 é o terceiro da atual legislatura da Câmara Municipal. Passados dois anos e quatro meses, muito se questiona sobre a real necessidade de Bragança Paulista ter 19 vereadores, que recebem subsídios de R$ 11.927,00.

Será que o município tem a capacidade financeira para manter 19 vereadores? Essa representatividade é efetiva? Com um salário mais próximo da realidade do trabalhador comum brasileiro, o cargo de vereador atrairia candidatos?

Infelizmente não há como responder essas perguntas, já que não há na Casa qualquer movimento para reduzir salários e o número de vereadores.