Cotidiano

Sem chuvas, nível do Sistema Cantareira continua em queda

publicado em 9 de setembro de 2020 - Por BJD
Arquivo/Bragança-Jornal

Nenhuma gota de chuva caiu na região do Sistema Cantareira nesses primeiros dias de setembro, fazendo com que o nível de água caia ainda mais.

Em agosto, o Sistema registrou queda de 4,3% do nível, saindo de 52,2% no dia 1º, para 47,9% no dia 31. Nesta quarta-feira, 9 de setembro, o Cantareira está com 46,1% da capacidade. Em 9 dias, a queda foi de 1,8%. Os dados são da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp).

Com esse percentual, o Sistema Cantareira está no estado de atenção, estágio em que entrou no dia 21 de maio, quando atingiu a marca de 59,7%. Dessa data em diante as quedas são constantes, devido à estiagem. Em maio, por exemplo, choveu apenas 11,8mm, bem abaixo da média histórica de 77,2 mm. Junho foi atípico e choveu mais que a média, com 75,3 mm (a média de chuva para o mês é de 63,4 mm).

No mês de julho, a precipitação foi de apenas 6,9 mm, para uma média histórica de 47,7 mm. Em agosto, choveu um pouco acima da média, 44,6 mm para uma média de 35,1mm. Para setembro, a média história de chuva é de 83,9mm, mas até agora não houve registro de chuva no Sistema.

As regras da operação anticrise hídrica publicada pela Agência Nacional de Água (ANA) em 2017, determinam que o sistema entre automaticamente na faixa 3, de estado de alerta, quando ficar abaixo de 40%. Acima de 40% até 59,9%, o estado é de atenção; para ser considerado normal, o nível precisa chegar a 60%.

Conversas no Facebook