Cotidiano

Sabesp finalmente inicia desassoreamento do Lago da Hípica

publicado em 27 de janeiro de 2020 - Por BJD
Máquinas chegaram na tarde da última sexta-feira, 24, mas o trabalho começou a ser feito nesta segunda-feira, 27 (Gerson Gomes/Bragança-Jornal)

Após 14 anos de entraves jurídicos, finalmente a Companhia de Abastecimento do Estado de São Paulo (Sabesp) iniciou os trabalhos de desassoreamento do Lago da Hípica Jaguary.

Na manhã desta segunda-feira, 27 de janeiro, as máquinas já estavam no local.

A ordem de serviço para o início dos trabalhos ocorreu durante a visita do vice-governador Rodrigo Garcia na última quarta-feira, 22, em Bragança Paulista. Além de Garcia, participaram do ato o secretário de Infraestrutura e Meio Ambiente, Marcos Penido, e o diretor-presidente da Sabesp, Benedito Braga.

“Trata-se de uma revitalização importante para a região da Hípica. Uma obra de saneamento e de infraestrutura, que manterá a água do lago limpa e evitará o seu transbordamento nos dias de chuva”, disse o vice-governador na ocasião.

O investimento da Sabesp para realização no projeto será de R$ 3,7 milhões, e os trabalhos serão executados pelo consórcio CCL Bragança, composto pelas empresas Construrise Engenharia Ltda., Coteg Construções e Gabiões Ltda. e LTD Engenharia Ltda.

O deputado estadual Edmir Chedid também comentou sobre a ação existente entre a Prefeitura e a Sabesp. “Há mais de 10 anos a Sabesp recorria de uma decisão judicial. Essa ‘disputa’ trouxe muitos prejuízos para Bragança Paulista, principalmente à comunidade da Hípica Jaguary e também para os moradores do seu entorno”, afirmou Edmir.

Além dos investimentos do governo estadual, a Prefeitura de Bragança Paulista também atuará no local, sendo responsável pela revitalização do entorno e pela pavimentação das ruas que dão acesso ao lago, medida de contenção dos sedimentos para evitar outro assoreamento.

O Departamento de Águas e Energia Elétrica (DAEE) também dará apoio ao projeto. “Os serviços têm como objetivo transformar o local num parque ao redor de todo o lago, com trabalhos de infraestrutura, equipamentos de lazer e paisagismo”, explicou o parlamentar.

A previsão é que as obras sejam concluídas até dezembro.

HISTÓRICO

O Lago da Hípica Jaguary é objeto de batalha judicial iniciada com o inquérito civil pelo Ministério Público (MP-SP), em novembro de 2005, para forçar os responsáveis a reparar os danos pelo assoreamento do local. Na época, o MP-SP apontou como responsáveis a Sabesp, pelo lançamento do lodo da Estação de Tratamento de Águas do Jardim Santa Lúcia, e a Prefeitura, pelas erosões das ruas sem revestimento dos loteamentos Hípica Jaguary, Jardim do Cedro, Conjunto Habitacional CDHU e também pelas obras de pavimentação da Rua Alziro de Oliveira.

Desde então, o processo teve inúmeros andamentos, inclusive com acordos firmados e não cumpridos, o que resultou numa sentença judicial que, em 2018, julgou parcialmente procedente a ação, determinando que a Sabesp e a Prefeitura executassem a recuperação e o impedimento de assoreamento do Lago da Hípica, conforme as obrigações apontadas no laudo técnico. Desta forma, concluiu-se que a responsabilidade de 80% pela recuperação era da Sabesp e os outros 20% da Prefeitura de Bragança Paulista.