Cotidiano

Projeto de terceira faixa da Rodovia Fernão Dias está em análise na ANTT

publicado em 7 de fevereiro de 2020 - Por BJD
Implantação de terceira faixa será entre do km 22 ao km 41, de Bragança a Atibaia (Bragança-Jornal)

Representantes da Arteris Fernão Dias, concessionária que administra a Rodovia Fernão Dias (BR-381), participaram da última sessão ordinária da Câmara, na terça-feira, 4 de fevereiro, para atualizar informações sobre o projeto de implementação da terceira faixa entre os municípios de Bragança Paulista e Atibaia.

Ao todo, serão 19 quilômetros com faixa extra de rolamento, e, segundo os responsáveis, o projeto final está em análise pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT).

Convidados pelo vereador Paulo Mário Arruda de Vasconcellos, César A. Cintra, coordenador da Faixa de domínio, e Giuliano Guido Soares Orlando, gerente técnico da Arteris, ocuparam o espaço destinado à Tribuna Livre para falar sobre o projeto e responderem perguntas dos vereadores.

“Essa obra não faz parte do contrato original de concessão, porém, por intermédio da ANTT, a concessionária se propôs a desenvolver um projeto executivo da obra, que foi feito e está em análise pelo corpo técnico da agência reguladora depois de uma primeira vista e ajustes.

Para que a obra seja executada é necessário um rito interno na autarquia, com a inclusão da obra no contrato de concessão, e a partir deste momento a Arteris faz o planejamento da obra, com um cronograma para a obtenção de licenciamento ambiental, desapropriações e remoção de interferências”, explicou Giuliano.

Segundo o gerente, a ANTT está com o projeto em análise desde dezembro último e não há prazo para a devolução do mesmo à concessionária.

O vereador Paulo Mário foi o apresentante do tema e explicou como se deu o processo para conseguirem essa conquista. “No dia 18 de fevereiro de 2016, o então Ministro dos Transportes, Antônio Carlos Rodrigues, esteve na Câmara e concedeu a autorização para a construção da terceira faixa em trechos entre Bragança Paulista e Atibaia e Mairiporã. Em seguida a Arteris fez o projeto e encaminhou para a ANTT, então já são quatro anos desde o início das conversas, e a gente vê a dificuldade para tirar o projeto do papel”, ressaltou Paulo Mário.

Na sessão o vereador Paulo Mário propôs aos vereadores o envio de um ofício à ANTT, com pedido de informações sobre a análise do projeto, e informou que pretende buscar apoio no Ministério da Infraestrutura a partir do mês de março.

O projeto prevê obras entre os quilômetros 22 ao 41 e visam o aumento da segurança dos usuários e a fluidez no trânsito. São 19 quilômetros de terceira faixa e a previsão é que seja utilizado o canteiro central. Entre os serviços a serem executados estão: terraplenagem, pavimentação, drenagem, segurança com barreira e defensas metálicas, sinalização, contenções, muros de arrimo, alargamento de ponte.