Cotidiano

Profissionais de Bragança realizam primeira expedição em Barco Hospital na Amazônia

publicado em 4 de outubro de 2019 - Por BJD

Uma equipe de profissionais do Hospital Universitário São Francisco na Providência de Deus (HUSF) embarcou nesta semana para a primeira expedição na Amazônia.

A equipe, que já desembarcou no Pará, está trabalhando no Barco Hospital Papa Francisco, recém-inaugurado pela mantenedora do HUSF, a Associação e Fraternidade São Francisco de Assis na Providência de Deus.

O Bragança-Jornal conversou com o coordenador da expedição, Murillo de Oliveira Antunes, médico preceptor da Clínica Médica e Cardiologia, por telefone, um dia antes da viagem à Amazônia, que falou sobre a expectativa da missão.

“Esse projeto foi idealizado pelo Frei Francisco com o objetivo de fazer o atendimento da população ribeirinha. É uma população muito carente e que tem pouco acesso à saúde e ao atendimento médico. O barco foi construído exatamente para essa missão, que é atender a população”, explicou inicialmente o médico.

Essa é a segunda expedição de médicos ao Barco Hospital Papa Francisco, mas a primeira de profissionais do HUSF. Na primeira missão, realizada em setembro, mais de 700 pessoas foram atendidas. “Foram realizados diversos atendimentos, cirurgias e até parto de emergência”, relatou Murillo.

Serão nove dias de expedição. A equipe deve retornar a Bragança no dia 11 de outubro. Ao chegarem a Santarém (PA), a equipe se desloca de barco pelo rio até a cidade de Óbidos (PA), onde o barco Hospital está atracado.
“A expectativa é poder ajudar de qualquer forma, levando saúde e assistência médica quando possível, e se não conseguirmos, levar um pouco de humanização, de carinho e atendimento.

Iremos encontrar uma realidade totalmente diferente da nossa; uma população bem carente e bem desprovida. Inicialmente essas expedições são para mapear o que realmente precisa naquela região, para que no futuro possamos realizar mutirões de atendimento, cirurgias, oftalmologia”, explicou o cardiologista.

A expedição bragantina conta com 9 profissionais: Alexandre Augusto Albigiante Palazzi (dentista); Igor Arantes de Oliveira Góes (médico residente de Cirurgia Geral); Miguel Simão Haddad Filho (dentista); Murillo de Oliveira Antunes (médico preceptor de Clínica Médica e Cardiologia); Rodrigo Sader Heck (médico cirurgião geral); Sérgio Daniel Leite Crivelin (médico oftalmologista); Srdan Zelenika (médico radiologista), Thassia Nathalia Petrillo (médica residente de Clínica Médica); e William Luiz Iared (médico residente de Anestesiologia).

PEDIDO DO PAPA

A Associação e Fraternidade São Francisco de Assis na Providência de Deus, mantenedora do Hospital São Francisco (HUSF) de Bragança Paulista, tem inúmeros projetos pelo Brasil e mantém diversos hospitais, e a mais recente obra é o Barco Hospital Papa Francisco, planejado para levar assistência emergencial a cerca de 700 mil pessoas de comunidades ribeirinhas da Amazônia.

O barco hospital leva o nome do papa porque foi o próprio pontífice que sugeriu ao Frei Francisco, fundador da associação, que fossem atuar na Amazônia. Em 2013, quando o Papa Francisco esteve no Brasil para a Jornada Mundial da Juventude, ele foi conhecer uma das obras da Fraternidade no Rio de Janeiro. Na ocasião, o papa perguntou ao fundador da associação se eles estavam trabalhando na Amazônia, e frei Francisco disse que não. “Então vocês devem ir para lá”, teria dito o papa ao frei.

Com essa ‘missão’ dada pelo papa, no ano seguinte a Associação assumiu dois hospitais no estado do Pará, que ficam às margens do Rio Amazonas e iniciou o trabalho naquela região. A associação assumiu também a Santa Casa de Óbidos, no Pará, em 2014 e em 2015 começaram a gerenciar o Hospital 9 de Abril, em Juriti.

Ao atender naquela região, a associação viu que no meio dessas duas cidades existia a comunidade ribeirinha, que precisa enfrentar horas de viagem em barcos para buscar atendimento e aí nasceu a ideia de ter um barco hospital.

Em 2015, Frei Francisco deu uma entrevista a um programa da Rede Vida e falou sobre esse sonho, que era o barco hospital, e um desembargador que assistia ao programa entrou em contato com o religioso. O Ministério Público do Trabalho da 15ª Região, em Campinas, tinha um recurso de indenização de duas empresas que atuavam em Paulínia por dano moral coletivo, firmado em 2013. A Associação protocolou o projeto junto ao MPT e conseguiu o recurso de aproximadamente R$ 24,5 milhões. E em 2016, o Ministério da Saúde aprovou o projeto.

O Barco Hospital Papa Francisco tem 32 metros de extensão e comporta consultórios médicos, odontológicos, centro cirúrgico, sala oftalmológica completa, laboratório de análises, sala de medicação, sala de vacinação e leitos de enfermaria, além de equipamentos para exames, como raio-X, ultrassom, ecocardiograma, mamógrafo, esteira ergométrica e eletrocardiografia. Além da atenção básica de saúde à população, as equipes atuarão na prevenção e diagnóstico precoce do câncer, com a realização de exames e triagem.

O Barco percorrerá as águas do Rio Amazonas e será o caminho para levar saúde e assistência à população ribeirinha. Os hospitais de Óbidos e Juruti serão referência para os casos de maior complexidade diagnosticados no percurso.