Cotidiano

Primeira fase da revitalização do Lago do Taboão está prestes a ser concluída

publicado em 26 de junho de 2020 - Por BJD
Lago do Taboão ganhou nova calçada para a prática de caminhada e corrida (Secom)

A primeira fase das obras de revitalização e melhorias no entorno do Lago do Taboão, principal cartão postal do município, se aproxima do final, segundo a Prefeitura.

Essa primeira etapa consta de ampliação das calçadas de passeio e na implantação de ciclofaixas, ciclovias, pista de Cooper, construção de rampas de acesso a deficientes físicos e pessoas com mobilidade reduzida, e o sistema de iluminação também será trocado, para garantir maior segurança aos usuários do local. A arena de shows e a praça de esportes também passaram por reformas.

A Secretaria de Obras informou ao Bragança-Jornal que estão sendo executados os serviços de calçadas e ciclovias em piso intertravado, preparação para instalação da iluminação, com bases para postes e tubulações, e execução de rede de drenagem na Avenida Alpheu Grimello, na cabeceira sul do Lago.

De acordo com a Prefeitura, não há previsão para inauguração desta fase de obras. O recurso financeiro para a execução dessa primeira etapa foi liberado pela Secretaria de Estado do Turismo, por intermédio do Departamento de Apoio ao Desenvolvimento dos Municípios Turísticos (DadeTUR), a partir de um trabalho realizado pelo deputado Edmir Chedid. Para a primeira fase foram liberados pelo governo R$ 3.798.610,00.

CONTENÇÃO AO ASSOREAMENTO

Também estão em andamento as obras de combate ao assoreamento do Lago. A empresa Jofegê Pavimentação e Construção Ltda. venceu a licitação para executar três serviços, mas realizou apenas um, a caixa de contenção na Praça São Francisco, e o contrato está em processo de rescisão. “Agora será executada a caixa de contenção próximo à ‘Casa do Mel’ e a readequação do vertedouro do lago; a empresa segunda colocada na licitação assumirá o restante da obra”, informou a Prefeitura.

O plano para conter o assoreamento foi construir bacias para retenção e sedimentação, que serão periodicamente limpas para não permitir a passagem dos sólidos ao Lago do Taboão. Tais bacias foram projetadas em locais adequados, sem interferências nas construções existentes, áreas verdes instituídas de loteamentos e evitando-se supressão desnecessária de vegetação.

Conversas no Facebook