Cotidiano

Prefeitura e produtores fazem avaliação do Festival da Linguiça

publicado em 11 de setembro de 2019 - Por
Crédito: Gerson Gomes

Na terça-feira, 10 de setembro, o prefeito Jesus Chedid promoveu uma reunião com os produtores de linguiça artesanal da cidade e membros da Associação dos Produtores de Linguiças e Embutidos de Bragança Paulista (Albrag)

para fazer uma avaliação do primeiro final de semana do 9º Festival da Linguiça de Bragança Paulista, que aconteceu de 6 a 8 de setembro. A reunião durou cerca de quatro horas.

O prefeito Jesus Chedid abriu a reunião ressaltando a evolução do evento nos últimos anos e a proporção que tem tomado, principalmente com o projeto que torna Bragança Paulista a Capital Nacional da Linguiça Artesanal, que está em tramitação no Congresso Nacional. Foi destacado o movimento que o festival tem trazido à cidade.

N.R. – Durante a reunião, o prefeito afirmou aos produtores e membros da Albrag que em pesquisas feitas por ele e sua equipe, com cerca 500 entrevistados, alguns reclamaram, por exemplo, que os lanches estavam com linguiça crua.

Outros pontos também precisam ser melhorados. Leitores entraram em contato com a redação e reclamaram também da questão do estacionamento particular, que é cobrado R$ 20,00. Segundo relatos, havia filas gigantescas para pagar o estacionamento. Muitos ficaram por mais de 50 minutos à espera, no sol quente, apenas para pagar o valor do estacionamento.

A festa é gratuita, o que contribui para um bom público. Nos momentos de refeição, principalmente no almoço, o espaço ficou pequeno, abarrotado devido as barracas estarem ao lado uma da outra, além longo tempo de espera, sem mesas e cadeiras, enfim, há muito que se adequar.

Muitos acreditam que a festa é organizada e dirigida pela Prefeitura, no entanto, ela participa como apoiadora. A Prefeitura deu todo o suporte e se preocupa para que a festa se perpetue, sendo um verdadeiro marco para a cidade, mas o trabalho da Albrag precisa melhorar para chegar ao nível profissional das grandes feiras nacionais.