Cotidiano

Prefeito decreta novo trecho da Avenida dos Imigrantes em situação de emergência

publicado em 12 de fevereiro de 2020 - Por BJD
Secretaria de Obras realizará estudos para intervenções emergenciais no local (Gerson Gomes/Bragança-Jornal)

Na noite da última segunda-feira, 10 de fevereiro, a Prefeitura emitiu um comunicado sobre o risco de desabamento entre o Ribeirão Lavapés e a Avenida dos Imigrantes, na altura do número 4.550.

No dia seguinte, terça-feira, 11, o prefeito Jesus Chedid assinou o decreto nº 3.189, declarando a área avariada em “situação de emergência”.

O Bragança-Jornal esteve no local na última terça-feira e constatou que a calçada que desabou foi impedida para circulação de pedestres, porém a via estava liberada ao tráfego.

O risco de desabamento levou a Prefeitura a modificar o local de funcionamento da feira-livre do Lavapés, realizadas às quartas-feiras. Devido às festividades do Carnaval, a feira seria transferida de local, um pouco mais à frente, entre a Avenida Cel. Daniel Peluso até a Rua Aquiles Bianchi. No entanto, foi exatamente nesse trecho que houve o solapamento. Com isso, já nesta quarta-feira, 12, a feira-livre foi transferida para o Posto de Monta.

O assunto também foi debatido na sessão da Câmara Municipal de terça-feira. Os vereadores Marcus Valle e Basílio Zecchini disseram que haviam alertado a Prefeitura em meados de agosto e setembro de 2019, quando a empresa contratada pela Administração começou a limpeza da vegetação nos ribeirões. “Quando se tira a vegetação, corre esse risco. É crônica de uma tragédia anunciada”, afirmou Marcus.

Ao final da sessão, o vereador Paulo Mário Arruda de Vasconcellos citou o decreto que declara a situação como de emergência, inclusive afirmou, conforme estava no dispositivo, que “houve um solapamento na base da calçada, causado pelo colapso da caixa de captação das bocas de lobo duplas ali existentes, que causou a ruptura do talude, descalçando o passeio e se estendendo até parte do pavimento”.

Ainda segundo o decreto, “a atual situação pode também ocasionar o desabamento da via, podendo ocasionar prejuízos, além de comprometer a segurança de pessoas, serviços, equipamentos e outros bens, públicos e particulares nos arreadores”.

Em nota, a Prefeitura afirmou que a “Secretaria Municipal de Obras realizará análise e estudo das intervenções no local, as quais serão divulgadas posteriormente”.

Com a situação de emergência decretada, a Prefeitura pode fazer a obra emergencial sem a necessidade de licitação para aquele trecho, assim como na Praça Chico Major, no Lavapés, que corria risco de desabamento.