Cotidiano

Município compõe grupo gestor do Plano da Bovinocultura Leiteira Regional

publicado em 12 de junho de 2018 - Por BJD
Reunião contou com a presença de representantes do Serviço Brasileiro de Apoio a Micros e Pequenas Empresas (Sebrae), do Serviços Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), do Instituto de Pesquisas Ecológicas (IPE), do Conselho Municipal de Desenvolvimento Rural (CMDR), da Fundação de Ensino Superior de Bragança Paulista (FESB), da Faculdade de Tecnologia (FATEC) Jornalista Omair Fagundes de Oliveira, de membros do Sindicato Rural, produtores e da indústria de laticínios

Projeto propõe um diagnóstico da situação da região quanto à produção de leite e os processos utilizados

Membros da Secretaria Municipal de Desenvolvimento dos Agronegócios participaram de reunião com o grupo que discute a produção e os processos adotados na cadeia leiteira da Região Bragantina, promovida pela Coordenadoria Assistência Técnica Integral (Cati) e Casa da Agricultura, da Regional de Bragança Paulista, na última quinta-feira, 7 de junho.

A bacia leiteira da Região Bragantina é composta por 17 cidades: Bragança Paulista, Atibaia, Bom Jesus dos Perdoes, Nazaré Paulista, Piracaia, Vargem, Joanópolis, Pedra Bela, Pinhalzinho, Socorro, Lindoia, Águas de Lindoia, Serra Negra, Pedreira, Amparo, Monte Alegre do Sul e Tuiuti.

A pecuária leiteira é uma das atividades mais representativas da agricultura familiar no Estado de São Paulo, gera renda e emprego, por isso a importância da execução do ‘Plano da Bovinocultura Leiteira Paulista % Mais Leite, Mais Renda’, da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, com o objetivo de aumentar a qualidade, produtividade da pecuária leiteira.

Para implementar o Plano, será realizado um diagnóstico da situação atual de cada região, para firmar possíveis parcerias com laticínios, cooperativas e outras empresas do setor.

O diretor substituto da Cati Regional, Emanuel Hadad Perdão, informou que a primeira reunião, que aconteceu no final de maio, iniciou o diagnóstico da cadeia leiteira da região com a identificação dos problemas enfrentados. Nesta segunda reunião foram discutidos o alto custo dos insumos, baixo preço do leite, a falta de capacitação técnica e gestora, dificuldades de acesso ao crédito e situação das estradas rurais e vicinais para transporte.

A secretária municipal de Desenvolvimento dos Agronegócios, Gislene Bueno ressaltou a parceria da atual Administração com a Cati. “Essas reuniões do grupo gestor são fundamentais para que possamos detectar os principais problemas da cadeia leiteira de Bragança e Região”, disse.

A próxima reunião acontecerá na sede da Secretaria de Desenvolvimento dos Agronegócios, no Parque de Exposições Dr. Fernando Costa, o Posto de Monta, no dia 28 de junho.