Cotidiano

Lago da Hípica: Sabesp iniciará desassoreamento neste mês e Prefeitura fará licitação para obras do entorno

publicado em 13 de janeiro de 2020 - Por BJD
Crédito: Gerson Gomes/Bragança-Jornal

Conforme adiantado pelo Bragança-Jornal, a Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) dará início ao desassoreamento do Lago da Hípica Jaguari neste mês de janeiro.

Além disso, a Prefeitura abrirá licitação para as obras do entorno. O Executivo também anunciou que asfaltará as ruas próximas ao lago.

A Sabesp assinou contrato com a empresa Construrise Engenharia Ltda., vencedora da licitação para realização dos serviços de desassoreamento do Lago da Hípica no dia 3 de dezembro de 2019. O valor da obra de desassoreamento é R$ 3.700.604,00 e o prazo para sua conclusão é de 12 meses após a assinatura de contrato.

Na última sexta-feira, 10, a Prefeitura realizou uma reunião com os representantes da Sabesp para traçar os detalhes do desassoreamento do Lago da Hípica, pondo fim ao imbróglio instaurado na cidade há mais de uma década.
Após as obras de desassoreamento, caberá à Prefeitura a revitalização do entorno para transformar o local em um parque, com obras de infraestrutura, equipamentos de lazer e paisagismo. Além disso, a Prefeitura fará a pavimentação das ruas que dão acesso ao local, como medida de contenção dos sedimentos e para evitar novo assoreamento do lago. A Secretaria do Meio Ambiente atuará na liberação das licenças.

De acordo com o secretário municipal de Obras, André Monteiro, no dia 21 de janeiro serão realizadas as licitações para realização das obras de entorno do Lago da Hípica.

HISTÓRICO

O local é objeto de uma batalha judicial iniciada com o Inquérito Civil inaugurado pelo Ministério Público em novembro de 2005, visando compelir os responsáveis a reparar os danos pelo assoreamento do Lago da Hípica.

Desde então, o Processo teve inúmeros andamentos, inclusive com acordos firmados e não cumpridos, o que resultou na sentença judicial, 13 anos depois, datada de 07/02/18, que julgou parcialmente procedente a ação, para o fim de determinar que Sabesp e a Prefeitura executem a recuperação do Lago da Hípica. A Sabesp foi condenada por 80% dos danos e a Prefeitura 20%.