Cotidiano

Idesp 2019: Cresce desempenho dos alunos do ensino fundamental da rede estadual

publicado em 3 de fevereiro de 2020 - Por BJD

O resultado do Índice de Desenvolvimento da Educação de São Paulo (Idesp) 2019 mostra uma evolução dos alunos do ensino fundamental da rede estadual de São Paulo em relação ao ano anterior.
O Idesp 2019 aponta que os alunos dos anos iniciais do fundamental avançaram de 5,55 para 5,64 pontos. Já os anos finais atingiram a média de 3,51 – 0,13 a mais do que o Idesp 2018. No ensino médio, o indicador mostrou uma ligeira queda no desempenho com nota de 2,44. Veja a série histórica abaixo:

Criado em 2007, o Idesp é um dos principais indicadores da qualidade do ensino na rede estadual paulista. Para ser calculado são utilizados os resultados do Sistema de Avaliação de Rendimento Escolar do Estado de São Paulo (Saresp), nas disciplinas de língua portuguesa e matemática, mais o fluxo escolar, que é composto pelas taxas de aprovação, reprovação e abandono dos alunos.

A Secretaria de Educação (Seduc) propôs metas para o indicador até 2030 com foco na melhoria do ensino. Os resultados também ajudam a nortear a elaboração do planejamento escolar e das políticas públicas.
Saresp 2019

O sistema de avaliação tem o objetivo analisar o desempenho dos alunos dos ensinos fundamental e médio da rede estadual e dar subsídios para a Secretaria da Educação tomar decisões relacionadas à política educacional do Estado.
Em língua portuguesa, os alunos do 5º ano do ensino fundamental apresentaram uma ligeira queda em relação ao ano anterior e obtiveram 216,8 pontos. Por outro lado, em matemática os alunos saltaram de uma média de 227,4 para 231,3 (3,9 pontos a mais) (confira abaixo toda a série histórica).

No 9º ano do ensino fundamental, o Saresp apontou uma estagnação dos alunos em língua portuguesa com os mesmos 249,6 pontos de 2018. Em matemática, foi registrado um crescimento de 255,6 para média de 259,9 (4,3 pontos a mais).

No ensino médio, a avaliação revela uma piora dos resultados em ambas as disciplinas. Em língua portuguesa, a média caiu de 278,8 para 274,5. Em matemática a queda foi de 278,6 para 276,6 pontos. Seguem as séries históricas:

As provas do Saresp foram aplicadas em novembro do ano passado para cerca de 1 milhão de alunos da rede estadual regular de todo o estado de São Paulo.

AÇÕES PEDAGÓGICAS EM ANDAMENTO PARA 2020

Assim como em escala nacional, o ensino médio é um dos gargalos da educação pública paulista. Para enfrentar o desafio de melhorar a qualidade desta etapa da escolaridade e torná-la mais atrativa, a Secretaria Estadual da Educação já implementou uma série de ações pedagógicas.

A principal delas é o programa Inova Educação que vai incluir no currículo obrigatório duas aulas por semana de uma atividade chamada projeto de vida, mais duas aulas do componente eletivas e uma de tecnologia. Dessa forma, os alunos poderão aprender e tratar de temas que respondem aos seus anseios e sonhos. A Seduc capacitou 110.744 professores para atuarem no Inova Educação.

Outro programa já em funcionamento é o Novotec, que oferece, em parceria com o Centro Paula Souza, opções de cursos profissionalizantes aos estudantes das escolas estaduais do ensino médio paulista. Os cursos têm conteúdo conectado com demandas do mercado de trabalho e da vida fora da escola. Além de preparar o jovem para gerar sua própria renda, ajudam a tornar o ensino médio mais prático e interessante.

Neste ano, 131 escolas terão o Novotec Integrado, uma das modalidades do programa. Serão 144 turmas e aproximadamente 5 mil alunos, em 99 municípios do estado.

Hoje, o estado de São Paulo atende 13% de seus estudantes em cursos de habilitação técnica e profissional. A meta é atingir 30% até 2022.

Ainda, neste ano, serão implementados sete diferentes itinerários de formação técnica e profissional em 131 escolas piloto. Dessa forma, os alunos poderão realizar a formação técnica e profissional dentro das escolas estaduais.