Cotidiano

Governo lança plano para atrair R$ 36 bi em recursos e criar 2 mi de empregos

publicado em 19 de outubro de 2020 - Por BJD

O governador João Doria apresentou na última sexta-feira, 16 de outubro, o Retomada 21/22, um plano estimado em R$ 36 bilhões para impulsionar a economia do estado de São Paulo e gerar cerca de 2 milhões de empregos.

Coordenado pelo secretário de Fazenda e Planejamento, Henrique Meirelles, o plano tem 19 projetos para atração de investimentos privados nacionais e estrangeiros em todas as regiões do estado, em especial no setor de infraestrutura.

“A previsão é de R$ 36 bilhões em investimentos nos dois próximos anos e criação de 2 milhões de novos empregos em quatro anos. Na mesma semana em que aprovamos a modernização administrativa do Estado na Assembleia Legislativa, com a extinção de cinco estatais e economia de R$ 7 bilhões em recursos públicos, lançamos agora o plano de recuperação econômica e atração de capital privado nacional e multinacional para São Paulo”, declarou o governador.

“Serão beneficiados 14 polos de desenvolvimento econômico, entre eles tecnologia, comércio, serviços, saúde, indústria, infraestrutura, turismo e agricultura. É o mais audacioso plano de desenvolvimento econômico já realizado em São Paulo”, acrescentou Doria.

Em 2019, a economia do estado de São Paulo cresceu 2,8%, enquanto a do Brasil atingiu em torno de 1%, segundo dados do Banco Central. Neste ano, a tendência de crescimento foi interrompida pela pandemia do coronavírus. Em um primeiro momento, o Governo do Estado tomou medidas para preservar vidas.

De acordo com o Governo do Estado, São Paulo não parou durante o período mais agudo da pandemia: 74% dos setores econômicos permaneceram em atividade, enquanto obras com recursos públicos e privados somam R$ 44,8 bilhões e geram 148 mil empregos. O Plano São Paulo ainda ajudou a preservar cerca de 318 mil empregos ao longo de 2020 e criou condições para que a retomada econômica ganhe força nos próximos meses.

O objetivo do Retomada 21/22 é promover o crescimento econômico por meio da atração do investimento privado em concessões e PPPs (Parcerias Público-Privadas) de projetos que envolvem trens, metrô, rodovias, aeroportos e hidrovias.

As ações estão combinadas em seis eixos: infraestrutura, dinamismo setorial, ambiente de negócios, desenvolvimento sustentável, redução de desigualdades e internacionalização. Estão previstas medidas para reduzir a burocracia e facilitar a atuação de investidores São Paulo, além da expansão de missões comerciais do Governo do Estado em busca de novos negócios no exterior.

“São Paulo cresceu mais que o dobro da média brasileira em 2019. O Retomada 21/22 está sendo lançado para retomar este desempenho e ampliá-lo nos próximos dois anos”, disse o secretário de Fazenda e Planejamento. “O foco do plano é impulsionar o crescimento de uma economia que já é dinâmica, diversificada e com muitas oportunidades de investimentos para gerar crescimento, emprego e renda”, acrescentou Meirelles.

O plano está apoiado no potencial econômico de São Paulo, que tem o terceiro maior mercado consumidor da América Latina e a 22ª economia do mundo. As oportunidades de negócios são sustentadas por uma economia dinâmica e diversificada, além do respeito às normas ambientais, tradição no cumprimento de contratos comerciais e promoção de ambientes favoráveis a novos negócios.

Conversas no Facebook