Cotidiano

Famílias mantêm viva a cultura da Folia de Reis na região

publicado em 10 de janeiro de 2020 - Por BJD
Chegada da Folia de Reis foi celebrada no último domingo, 5, em Bragança Paulista

Uma das manifestações mais antigas da religiosidade, a Folia de Reis é mantida viva em Bragança Paulista e na região. A Companhia do Inhozinho encerrou no último dia 6 de janeiro, Dia de Santos Reis, mais um festejo.

Em entrevista ao Bragança-Jornal, o embaixador da Cia., Eurípedes Menezes Liz, contou um pouco da história do grupo, que há seis anos retomou as atividades de Folia de Reis. “É uma tradição familiar. Estamos na terceira geração e aqui em Bragança damos continuidade aos festejos”, afirmou.

Tradicionalmente, as folias começam no Natal, dia 25 de dezembro, e vão até o dia 6, quando a Igreja Católica celebra a Epifania do Senhor, ou seja, a manifestação do Menino Jesus aos três Reis Magos. “Nós tivemos que nos adaptar ao século 21.

Devido ao alto número de casas e de pessoas que nos pedem a visita, nós iniciamos a Folia em novembro, aos sábados e domingos, devido ao trabalho e as atividades que os membros da companhia também exercem. Depois do Natal, temos visitas todos os dias. Nós percorremos de três a quatro casas por noite”, relata Eurípedes.

“Em cada casa, partilhamos com as pessoas a amizade, o amor, o perdão e a Sagrada Família. Nas folias, cantamos para os três reis (Baltazar, Belchior e Gaspar), a Maria e José, ao Divino Espírito Santo e o principal que é o Menino Jesus. São vários cantos e rezas, que são inspirações do Espírito Santo”, afirmou Eurípedes.

Segundo o embaixador da Cia., quando foi iniciada a folia, não havia muitas casas. “Hoje temos uma agenda que é fechada em novembro”, disse.

Atualmente, as visitas ocorrem com a participação de 25 a 30 pessoas em cada casa. São levados vários instrumentos de percussão e a viola, que não pode faltar. “Quem recebe normalmente oferece mesa ou um café para os foliões e dão uma contribuição que ajuda a manter a Companhia e na festa que é feita no Dia de Reis”, explicou.

No último domingo, 5, o grupo fez a festa no Centro Cultural Francisco de Assis Pimenta, na Santa Terezinha, sede da SOS Vale do Jaguari, que é mantenedora também da Orquestra de Violeiros do Rio Jaguari. Cerca de 150 pessoas participaram das atividades. O grupo também foi convidado a participar da missa de Reis na Catedral, no último domingo, 5, às 10h00.

Na segunda-feira, 6, foi o encerramento com a passagem do festejo, que aconteceu na casa de um dos foliões no Bairro do Menin. Além de Bragança Paulista, a Cia. de Reis do Inhozinho visita casas em Joanópolis, Vargem, Atibaia e Tuiuti.

“A Cia. do Inhozinho é considerada patrimônio histórico imaterial do Estado de São Paulo, pelo reconhecimento do Ponto de Cultura que é a SOS Vale do Jaguari”, finalizou Eurípedes.