Cotidiano

Expectativa 2019 – Cultura

publicado em 28 de dezembro de 2018 - Por Shel Almeida
Para a Secretária de Cultura e Turismo Vanessa Nogueira, as ações propostas pelo PMC caminham para o aperfeiçoamento das realizações e ofertas culturais

Plano Municipal de Cultura deve sair do papel em 2019

2019 será o ano em que o Plano Municipal de Cultura sairá do papel. Essa é a maior expectativa para os agentes culturais da cidade. O documento, que começou a ser elaborado em 2013 e passou por duas Conferências Municipais de Cultura, é resultado de um processo participativo e de trabalho técnico. Nele, encontram-se um diagnóstico da cultura local e das ações e investimentos do poder público nos últimos anos. Espera-se que, a partir do planejamento estratégico e detalhado previsto no PMC para a próxima década, o desenvolvimento da área cultural local comece a tomar forma em 2019. Aprovado pelo Conselho Municipal de Política Cultural e entregue à Secretaria Municipal de Cultura, em novembro, o plano, no momento, tramita administrativa e juridicamente na Prefeitura. Em seguida, será encaminhado à Câmara para que seja aprovado em Lei e, aí sim, entrar em vigor. Então, o plano terá o poder de orientar oficialmente e institucionalmente a gestão pública da área cultural do município. Na sequência, a meta será implementar o Sistema Municipal de Cultura,

Aperfeiçoamento

Para a Secretária Municipal de Cultura e Turismo, Vanessa Nogueira, “em relação à Política Pública e Plano Municipal, o PMC tem importância significativa e prioritária no todo, já que as ações propostas caminham para o aperfeiçoamento das realizações e ofertas culturais”. Ela destaca alguns pontos que entende como prioritários neste momento: garantir recursos para execução da Política Cultural, formação artística e cultural e manutenção e ampliação dos equipamentos públicos. “É primordial a existência de espaços bem equipados e descentralizados para abrigar ações culturais. Isso é tão importante quanto cuidar dos equipamentos já existentes”, fala. “A sistematização, atualização e aperfeiçoamento do que é oferecido aos munícipes, também é outro ponto de maior relevância, já que diagnósticos e dados são ferramentas primordiais para implantação com sucesso de qualquer programa”, avalia.