Cotidiano

Escola pública recebe pintura e serviços de detentos do Centro de Ressocialização

publicado em 17 de janeiro de 2020 - Por BJD
Toda a área externa da Escola Estadual Inaldo Manta receberá pintura nova (Crédito: Gerson Gomes/Bragança-Jornal)

A Escola Estadual Inaldo Manta, no Bairro dos Curitibanos, recebeu nesta semana uma nova pintura, além de serviços e consertos gerais.

Os responsáveis pelas melhorias foram 25 reeducandos que cumprem pena em regime semiaberto no Centro de Ressocialização (CR) Enfermeiro Ângelo Baratella, de Bragança Paulista, contemplados pelo Programa Via Rápida Expresso de qualificação profissional, que oferece aulas práticas de pintura em prédios públicos.

A iniciativa também faz parte do novo programa do Governo do Estado de São Paulo, o ‘Escola + Bonita’, uma parceria entre as secretarias de Estado da Educação, Administração Penitenciária e Desenvolvimento Econômico.
Em Bragança, várias escolas estaduais já foram contempladas, entre elas: Casper Líbero, Ismael Aguiar Leme, Marcos Guimarães, Maria José Moraes Salles, José Guilherme e Sebastião Ferraz de Campos. A próxima unidade que novos detentos irão trabalhar é na Escola Estadual Professor Siles Coli, no Campo Novo.

As atividades do programa são realizadas sempre nas férias escolares e a Prefeitura Municipal de Bragança Paulista colabora com a ação cedendo um ônibus para o transporte dos detentos do Centro de Ressocialização até a escola. A Escola Estadual Inaldo Manta possui sete salas de aula e atende cerca de 520 alunos.

PROJETO “ESCOLA + BONITA”

O projeto “Escola + Bonita” revitalizou mais de mil escolas e pretende revitalizar mais 2,1 mil escolas estaduais de São Paulo com o trabalho de presos em regime semiaberto.

Por meio do programa Via Rápida Expresso, em 2020 serão pintadas 500 escolas, das quais estão inclusas unidades de Bragança Paulista. Neste projeto, os reeducandos participantes são capacitados e pintam escolas durante este curso profissionalizante.

Além de recuperar prédios públicos e contribuir para oferecer melhores condições de ensino, os detentos têm chance de maior de reinserção na sociedade. Com o trabalho, eles recebem um valor mensal em uma conta poupança e remissão de pena – a cada três dias trabalhados, um dia a menos de pena.