Cotidiano

E-mail recebido

publicado em 29 de março de 2022 - Por BJD

No sábado (26/03) eu e minha filha sofremos um grave acidente no pedalinho do Lago do Taboão.

Começou a entrar água e só tive tempo de colocar minha filha de 4 anos em um caiaque que chegou antes da menina do resgate. Enquanto eu ainda colocava minha filha, o pedalinho amarelo virou para trás, me engolindo no fundo do Lago do Taboão.

Minha namorada, que não sabe nadar, ainda conseguiu segurar com uma mão no mesmo caiaque que chegou, antes de eu sair por baixo do pedalinho por baixo da água. E fiquei segurando ela, porque o colete também não funciona.

Outro pedalinho também enroscou numa boia , com um pai e filho dentro, mas o pedalinho era maior, então não entrou água.

Perdemos os celulares e minha carteira foi achada.

A menina do resgate não tem preparo, ficou mais apavorada do que todo mundo. Tampouco dispõe de ferramentas de resgate, apenas uma cordinha que não serve para nada.

Não fiz BO, também não pretendo processar ninguém.

Poderia ter ocorrido uma tragédia se eu não soubesse nadar e tivesse força pra tirar o pedalinho de cima de mim antes dele me levar para o fundo de lodo e argila. Eu teria morrido, e elas também.

Darlan

Prefeitura notifica empresa de pedalinhos

A Prefeitura de Bragança Paulista notificou na segunda-feira (28/03), a empresa Jefferson da Cunha Barbosa –ME, concessionária do serviço de pedalinhos em Bragança Paulista, vencedora da Concorrência Pública 011/2021, para prestar esclarecimentos sobre os acontecimentos ocorridos no último final de semana, a respeito do afundamento do pedalinho com usuários. A empresa tem 5 dias para se manifestar.

O uso dos aparelhos é livre para todos os públicos, porém menores de 14 anos devem estar acompanhados de um adulto responsável. Além das orientações fornecidas pela equipe durante o uso do serviço, a empresa disponibiliza coletes salva-vidas, equipamentos de segurança e bombeiro civil.

Conversas no Facebook


Secured By miniOrange