Cotidiano

Dom Sérgio se manifesta sobre carta assinada por 152 bispos

publicado em 31 de julho de 2020 - Por BJD

No último domingo, 26, o jornal ‘Folha de São Paulo’ publicou matéria sobre um documento denominado ‘Carta ao Povo de Deus’, assinado por 152 bispos do Brasil, sobre a realidade atual do país, com críticas ao governo, principalmente nesse tempo de pandemia.

Procurado pela reportagem, o bispo da Diocese de Bragança Paulista, Dom Sérgio Aparecido Colombo, um dos que assinou o documento, conversou por telefone sobre esse assunto.

“Quem teve a iniciativa da carta não foi a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, a CNBB, mas um grupo significativo de bispos, 152 bispos eméritos e residenciais, ou seja, que administram dioceses, que como cidadãos resolveram se posicionar, não contra a pessoa do presidente Jair Messias Bolsonaro, mas a forma como seguem as coisas, principalmente em relação à pandemia”.

Segundo Dom Sérgio, a carta assinada pelos bispos e mais de mil padres ainda não foi divulgada pela CNBB, mas ela acabou vazando na internet. “O Conselho da CNBB pediu um tempo para analisar se ela assume como instituição católica, criando unidade, ou se não será publicada”, acrescentou.

“Eu não sou contra a pessoa do presidente da República. Às pessoas que não gostaram que eu assinei a carta, peço para que a leiam aos olhos da fé e tirem suas conclusões. São situações críticas para que o presidente convoque todas as instituições democráticas do país, convoque a sociedade ao diálogo”, disse.

O bispo afirmou que tem recebido muitas ligações de apoio. “Quem sou eu para ser contra alguém?”, indagou. “Mas, como num país em que o presidente se diz cristão, há inclusive o ódio religioso. Precisamos de um amplo debate com a sociedade”, finalizou Dom Sérgio.

Conversas no Facebook