Cotidiano

Cinco bombas de combustível são interditadas por irregularidades metrológicas em Bragança Paulista

publicado em 10 de julho de 2020 - Por BJD

A fiscalização realizada na última terça-feira, 7 de julho, pela Polícia Civil de Bragança Paulista, com o apoio de da Guarda Civil Municipal, e funcionários da Agência Nacional de Petróleo (ANP) e do Instituto de Pesos e Medidas do Estado de São Paulo (IPEM-SP) em postos de combustíveis em Bragança Paulista, encontrou irregularidades metrológicas em cinco bombas de combustível de um único posto.

De acordo com o delegado Sandro Montanari Ramos Vasconcellos, o objetivo da ação foi garantir a proteção do consumidor. “Foram realizadas diversas inspeções para banir qualquer tipo de fraude ou irregularidade”.

Segundo a Assessoria de Imprensa da ANP, os órgãos de inspeção e segurança fiscalizaram três postos e não encontraram problemas de qualidade nos combustíveis. Já o Ipem-SP, cuja unidade responsável pela verificação das bombas foi a Regional de Campinas, informou que seis postos foram fiscalizados, sendo 121 bombas verificadas e cinco reprovadas, todas em um único posto, mas não informou sua localização.

A Regional Campinas do Ipem-SP abrange 31 cidades do interior. O gestor da regional, Rogério Nogueira, em entrevista ao Bragança-Jornal, nesta sexta-feira, 10, afirmou que a operação foi para averiguar irregularidades. “A ação conjunta visou cruzar as informações de denúncias recebidas não só pela Polícia Civil , como também pela ANP e pelo próprio Ipem-SP”, afirmou o gestor.

Nogueira também informou que mesmo em meia à pandemia, com equipes reduzidas, o trabalho do Ipem-SP não foi cessado. “Temos acompanhado o Plano São Paulo e as devidas fases em que os municípios estão, tomando assim, as devidas precauções de segurança”, finaliza.

Tanto o Ipem quanto a Polícia reforçaram que as devidas autuações foram realizadas.

Conversas no Facebook