Cotidiano

Campanhas contra sarampo, paralisia infantil e multivacinação terminam no sábado

publicado em 28 de outubro de 2020 - Por BJD

Terminam no próximo sábado, 31 de outubro, as campanhas de vacinação contra o sarampo, paralisia infantil e a multivacinação.

Em setembro, o Ministério da Saúde prorrogou a vacinação contra o sarampo para a população de 20 a 49 anos, em todo o país. A vacinação começou em março e deveria ter encerrado em agosto.

As doses da vacina tríplice viral, que protege contra o sarampo, rubéola e caxumba, são aplicadas em pessoas acima de 30 anos de forma indiscriminada, ou seja, estas pessoas deverão receber um reforço mesmo que já tenham as duas doses completas na carteirinha.

Para as crianças de 6 meses a adultos de 29 anos, o profissional de saúde avalia a situação vacinal e, se necessário, aplica a dose para os casos que ainda não tiveram o esquema de imunização completo.

POLIOMIELITE E MULTIVACINAÇÃO

Também no sábado, 31, encerra a Campanha de Vacinação de Poliomielite e Multivacinação, que tem como objetivo atualizar a carteirinha de vacinação de crianças e adolescentes entre 0 e 14 anos de idade, reforçando a proteção contra paralisia infantil (poliomielite) nos menores de 5 anos.

Para garantir a prevenção contra a poliomielite, pais ou responsáveis por crianças entre 1 ano a menores de 5 anos devem levar os pequenos para receber a “gotinha” (vacina oral, VOP). A meta é alcançar cobertura vacinal de 95% de um total de 2,2 milhões de crianças do Estado de São Paulo (ou seja, pelo menos 2,1 milhões). A revacinação contribui com a redução do risco de reintrodução do vírus no Brasil – hoje, há circulação no Afeganistão e Paquistão.

A campanha de multivacinação é focada na atualização de carteiras vacinais de crianças e adolescentes de 0 a 14 anos. A finalidade é que pessoas nessa faixa etária recebam doses de vacinas importantes e que podem estar pendentes, garantindo assim a devida proteção contra vírus que circulam no território.

No total, serão oferecidos 14 tipos de vacinas que protegem contra cerca de 20 doenças: BCG (tuberculose); rotavírus (diarreia); poliomelite oral e intramuscular (paralisia infantil); pentavalente (difteria, tétano, coqueluche, hepatite B, Haemophilus influenza tipo b – Hib); pneumocócica; meningocócica; DTP; tríplice viral (sarampo, caxumba e rubéola); HPV (previne o câncer de colo de útero e verrugas genitais); além das vacinas contra febre amarela, varicela e hepatite A.

Além disso, neste ano, também passou a integrar o SUS uma nova vacina, já inserida na campanha: Meningo ACWY, que protege contra meningite e infecções generalizadas, causadas pela bactéria meningococo dos tipos A, C, W e Y.

Conversas no Facebook