Cotidiano

Caminhoneiros ameaçam entrar em greve dia 1º de novembro

publicado em 19 de outubro de 2021 - Por BJD
Arquivo/Bragança-Jornal

Líderes da categoria dos caminhoneiros anunciaram no sábado, 16, que pretendem iniciar greve a partir do dia 1º de novembro caso o governo federal não atenda as exigências da classe.

A definição ocorreu após assembleia organizada por três entidades representativas do Rio de Janeiro. A interlocução com o governo será feita por meio da Frente Parlamentar de Caminhoneiros Autônomos e Celetistas.

Dentre os pedidos da categoria estão melhores condições de trabalho, garantidas através do cumprimento do frete mínimo e nova política de preços para os combustíveis. Um dos líderes da greve que ocorreu em março de 2018, Wallace Landim, conhecido como Chorão, disse ao jornal “Folha de S. Paulo”, que a situação é pior do que o cenário de três anos atrás.

Segundo ele, se as reivindicações não forem atendidas em 15 dias, o país terá mais uma greve.

A articulação ocorre pela Confederação Nacional dos Trabalhadores em Transportes e Logística (CNTTL), o Conselho Nacional do Transporte Rodoviário de Cargas (CNTRC) e a Associação Brasileira de Condutores de Veículos Automotores (Abrava).

As entidades não fazem parte do grupo de caminhoneiros que tentaram paralisar em favor do presidente Jair Bolsonaro, em 7 de setembro.

Conversas no Facebook