Cotidiano

Câmara aprova Festa do Café e Cafeeiro como árvore símbolo da cidade

publicado em 18 de setembro de 2019 - Por
Todas as matérias que constavam na pauta foram aprovadas (Crédito: Gerson Gomes)

Durante a 33ª sessão ordinária do ano, realizada na terça-feira, 17 de setembro, os vereadores aprovaram duas propostas que envolvem o café: a Festa do Café no calendário de eventos do município e o cafeeiro/cafezeiro como planta símbolo de Bragança Paulista.

Os dois projetos são de autoria do vereador Benedito Franco Bueno (PSC) e receberam aprovação unânime.

Matéria completa na edição impressa de quinta-feira, 19 de setembro.

 

VEREADORES DISCUTEM POR 40 MINUTOS QUEM DEVE SER O ÚLTIMO A FALAR

Após as votações, os vereadores entraram num debate sobre a necessidade de o vereador Paulo Mário Arruda de Vasconcellos (PL) ser o último a se pronunciar no momento das manifestações.

Há um acordo entre as bancadas para que o líder do prefeito faça as últimas colocações na sessão para responder aos questionamentos levantados. Ocorre que na última sessão Paulo Mário, além de fazer o papel de líder, fez ataques ao vereador Basílio Zecchini, sobre suas contas de campanha eleitoral de 2018, o qual há parecer pela rejeição, segundo Paulo Mário.

Na terça-feira, 17, Basílio disse não concordar mais com a questão, que foi “amplamente debatida” por cerca de 40 minutos.

N.R – Um assunto desses deveria ser resolvido nos bastidores, pelos líderes de bancada e não perder 40 minutos de uma sessão semanal para um assunto desses. A presidente Beth Chedid chegou a argumentar que as sessões longas trazem “problemas como horas extras aos funcionários” e além de serem “improdutivas, com discussões vazias e ânimos alterados”.

Esse tipo de discussão só tem uma finalidade: afastar ainda mais o cidadão da Câmara, que já é muito bem-quista pelo eleitor.