Cotidiano

Bragança Paulista e Sul de Minas registraram 25 mil raios em 2019

publicado em 30 de setembro de 2020 - Por BJD
Divulgação

O período de chuvas pesadas, acompanhadas de ventos fortes e raios, se aproxima. De setembro a março, ou seja, da primavera até o final do verão, é a estação das chuvas no Brasil.

Segundo estudo realizado pelo Grupo de Eletricidade Atmosférica (ELAT) do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), o Brasil, por ser o maior país da zona tropical do planeta, é o líder em incidência de raios no mundo, com cerca de 77,8 milhões de descargas ao solo ao ano. Nos 15 municípios atendidos pela Energisa nas regiões de Bragança Paulista e sul de Minas Gerais, a distribuidora registrou em 2019 aproximadamente 25 mil raios, número que cresce a cada ano e pode impactar diversos setores.

“Os raios podem causar prejuízos, como por exemplo, iniciar incêndios, danificar equipamentos ou até mesmo provocar a morte de pessoas e animais. Normalmente as descargas são atraídas por objetos metálicos, sistema de telefonia, antenas externas, redes de TV e internet via cabo.

Vale alertar que além dos raios, os temporais desta época do ano são acompanhados de fortes rajadas de vento, o que traz um risco adicional à população. Os ventos, que muitas das vezes chegam a ultrapassar os 60 km/h, podem lançar objetos sobre as redes de energia, provocar a queda de árvores e galhos sobre carros e casas. Diante desse cenário, é preciso ficar atento”, explica o gerente do Departamento de Operação da concessionária, Tiago Luis Diorio Sanches.

MONITORAMENTO DO TEMPO 

A Energisa conta com uma ferramenta de Alerta de Situação Climática, denominada NetClima, que está presente em todas as unidades da empresa.  Ela realiza o monitoramento em tempo real de tempestades severas, como chuvas intensas, e rajadas de vento muito fortes, com abrangência nacional, o que possibilita às distribuidoras mobilizar suas equipes com antecedência e atender a população com mais agilidade.

Além desse sistema de monitoramento desenvolvido pelo Projeto de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D), em parceria com a Aneel e Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), o sistema elétrico conta também com equipamentos automatizados que permitem manobras a distância diretamente do Centro de Operação da distribuidora, garantindo mais agilidade na recomposição do sistema.

A população deve também ficar atenta a cuidados importantes: em caso de tempestades, retire todos os aparelhos eletrônicos das tomadas e evite contato com objetos de estrutura metálica que estejam ligados à eletricidade, como fogões, geladeiras e torneiras. Se estiver na rua, procure um lugar seguro e não se aproxime de cabos partidos.

Conversas no Facebook