Cotidiano

Aulas presenciais estão suspensas até o final do ano

publicado em 30 de outubro de 2020 - Por BJD

Está mantida a suspensão das aulas presenciais nas redes de ensino municipal, estadual e privada de educação infantil, ensino fundamental e ensino médio regular até o final do ano em Bragança Paulista.

A Prefeitura publicou o decreto municipal 3.419/2020 na edição da última quinta-feira, 29 de outubro, na Imprensa Oficial Eletrônica do Município.

De acordo com o decreto, que segue as recomendações do Comitê de Crise para Supervisão e Monitoramento dos Impactos da Covid-19, a suspensão das aulas vale para as redes de ensino municipal, estadual e privada de educação infantil e ensino fundamental.

Continua facultado o retorno às atividades presenciais as escolas de cursos técnicos de nível médio e as faculdades (cursos superiores), tanto de instituições públicas ou privadas. Estas estão autorizadas a retomar aulas presenciais desde outubro, com frequência limitada a 35% da capacidade de cada ambiente.

Também está facultado o retorno às atividades presenciais, com as limitações, regras e restrições previstas no Plano SP, das turmas dos cursos de ensino médio regular e de Educação de Jovens e Adultos (EJA), tanto na rede pública, quanto privada.

“As instituições de ensino que optarem pelo retorno às atividades presenciais deverão, antes do início das atividades, apresentar protocolo sanitário ao Comitê de Crise para Supervisão e Monitoramento dos Impactos da Covid-19 para sua aprovação”, informa o decreto, que já está em vigor.

PESQUISA

Os pais e responsáveis, tanto da rede pública municipal, quanto de parte da rede particular, foram ouvidos sobre a volta às aulas.

Segundo a Secretaria Municipal de Educação, a pesquisa foi realizada entre os dias 24 e 30 de setembro na rede municipal. O questionamento feito aos pais/responsáveis foi saber a opinião quanto à volta às aulas presenciais. Havia três sugestões de respostas: voltar imediatamente; voltar em novembro, conforme Plano São Paulo; ou não deveriam voltar presencialmente em 2020.

Dos 8.496 pais/responsáveis que responderam a pesquisa, 7.540, ou seja, 88%, responderam que não deveriam voltar presencialmente neste ano; 611 (7%) afirmaram que deveria voltar em novembro; e 422 (5%) disseram que deveria voltar imediatamente.

A Secretaria de Educação também recebeu pesquisa de 16 escolas particulares do município. De acordo com a pesquisa, 70% dos pais opinaram por não voltar às aulas presenciais este ano e 30% disseram que deveriam retornar.

Conversas no Facebook