Cotidiano

Aulas presenciais continuarão suspensas em outubro em Bragança Paulista

publicado em 2 de outubro de 2020 - Por BJD

A Prefeitura informou que está mantida a suspensão das aulas presenciais nas redes de ensino municipal, estadual e privada de educação infantil, ensino fundamental e ensino médio regular e Educação de Jovens e
Adultos, ao longo do mês de outubro de 2020 em Bragança Paulista.

Um decreto municipal nesse sentido (3.402/2020) foi publicado nesta sexta-feira, 2 de outubro, na Imprensa Oficial Eletrônica do Município.

As escolas de cursos técnicos de nível médio e as faculdades (cursos superiores), tanto de instituições públicas ou privadas, estão autorizados a retomar aulas presenciais, com frequência limitada a 35% da capacidade de cada ambiente.

Segundo o decreto, “as instituições de ensino que optarem pelo retorno às atividades presenciais devem apresentar protocolo sanitário ao Comitê de Crise para Supervisão e Monitoramento dos Impactos da Covid-19 para sua aprovação”.

Ainda neste ano, a Secretaria Municipal de Educação deverá elaborar um planejamento anual que contemple a retomada das habilidades e competências previstas no planejamento/2020, agregadas às elencadas para o ano de 2021, nos termos da Base Nacional Curricular Comum.

No início do próximo ano deverá ocorrer, obrigatoriamente, processo de avaliação diagnóstica de todos os alunos para que cada docente tenha condições de adequar seu plano de trabalho ao seu grupo de alunos. As medidas poderão ser reavaliadas de acordo com a evolução epidemiológica do município.

PESQUISA

Os pais e responsáveis, tanto da rede pública municipal, quanto de parte da rede particular, foram ouvidos sobre a volta às aulas.

Segundo a Secretaria Municipal de Educação, uma pesquisa foi realizada entre os dias 24 e 30 de setembro na rede municipal. O questionamento feito aos pais/responsáveis foi saber a opinião quanto a volta às aulas presenciais. Havia três sugestões de respostas: voltar imediatamente; voltar em novembro, conforme Plano São Paulo; ou não deveriam voltar presencialmente em 2020.

Dos 8.496 pais/responsáveis que responderam a pesquisa, 7.540, ou seja, 88%, responderam que não deveriam voltar presencialmente neste ano; 611 (7%) afirmaram que deveria voltar em novembro; e 422 (5%) disseram que deveria voltar imediatamente.

A Secretaria de Educação também recebeu pesquisa de 16 escolas particulares do município. De acordo com a pesquisa, 70% dos pais opinaram por não voltar às aulas presenciais e 30% disseram que deveriam retornar.

Conversas no Facebook