Coronavírus

USF e Prefeitura irão mapear circulação do Coronavírus no município

publicado em 13 de junho de 2020 - Por BJD
Prefeitura de Bragança Paulista adquiriu 10 mil testes, que serão aplicados em grupos específicos; um dos protocolos é a pesquisa da evolução da prevalência de anticorpos contra o Sars–Cov-2 (SECOM)

A Prefeitura, através da Secretaria Municipal de Saúde, e a Universidade São Francisco (USF), em parceria com a Unidade Integrada de Farmacologia e Gastroenterologia (UNIFAG), estão desenvolvendo uma ação para conter o avanço da Covid-19 no município.

A proposta é mapear a circulação do Sars-Cov-2 (agente do novo Coronavírus) e sua prevalência na população bragantina.

Segundo a USF, o projeto será desenvolvido em etapas interligadas, envolvendo desde a realização de exames sorológicos  para mapeamento da imunidade da população ao vírus, desenvolvimento e validação de um novo método de análise para diagnóstico da doença, entre outras etapas futuras.

As ações de acompanhamento da evolução da COVID-19 através da identificação de imunidade de indivíduos assintomáticos ou com sintomas leves da doença terão início ainda neste mês e serão realizados testes sorológicos rápidos em moradores de diferentes bairros do município, buscando detectar anticorpos contra o Sars-Cov-2 e rastrear os portadores de imunidade.

Esta etapa do projeto, sob responsabilidade dos professores da USF, Renata Cristofani Martins, Lisamara Dias de Oliveira Negrini e Gualter Santana Pedrini, possibilitará estimar a velocidade de expansão da infecção e o percentual de infectados com e sem sintomas, obtendo dados para nortear a tomada de decisão e o planejamento de ações de vigilância epidemiológica e atenção à saúde da Secretaria Municipal de Saúde para o combate ao coronavírus.

Já na etapa final, será desenvolvido um novo método para diagnóstico de Covid-19 com base nas alterações dos metabólitos de pacientes contaminados. O projeto, sob responsabilidade da professora Andreia Porcari, usará a espectrometria de massas para análise de diferentes tipos de secreções de pacientes com Covid, buscando métodos menos invasivos e de menor custo que possam ser aplicados em massa na população.

“Os projetos envolvendo a USF, através de seus docentes e discentes de diferentes cursos, e UNIFAG, através de seus pesquisadores, assim como os servidores da Secretaria Municipal de Saúde de Bragança Paulista, pretendem gerar maior engajamento e proposições de novas medidas de enfrentamento à doença, com ações conjuntas e articuladas com a sociedade”, informou a Universidade.

Conversas no Facebook