Coronavírus

Site “Vacina Já” contabiliza 1 milhão de pré-cadastros em dois dias

publicado em 20 de janeiro de 2021 - Por BJD
Ferramenta tem como objetivo agilizar atendimento nos locais de vacinação (Reprodução)

O site “Vacina Já”, criado pelo Governo de São Paulo para pré-cadastramento na campanha de vacinação contra a Covid-19, teve adesão de 1 milhão de pessoas em dois dias.

O www.vacinaja.sp.gov.br foi desenvolvido para agilizar a campanha de vacinação contra a Covid-19 no estado. Nele, todas as pessoas aptas a receber a vacina do Butantan podem fazer um pré-cadastro. Nesta primeira etapa, o grupo prioritário é formado por profissionais de saúde, indígenas e quilombolas.

O pré-cadastro não é um agendamento, mas vai garantir um atendimento mais rápido nos locais de vacinação e evitar a formação de aglomerações. O fornecimento das informações é opcional, mas a participação de cada um vai ajudar toda a sociedade.

Quem não fizer o pré-cadastro não precisa se preocupar, pois a vacinação também será feita sem ele. Apenas será necessário fazer o cadastro completo na unidade de vacinação. A maior parte dos profissionais de saúde vai receber a vacina nos seus locais de trabalho.

VACINÔMETRO

Além do pré-cadastramento, o Governo do Estado também disponibilizou o “Vacinômetro”, que permite acompanhar em tempo real número de vacinados. As informações são da Vacivida, plataforma digital integrada para monitorar toda a campanha de vacinação contra a Covid-19 em todo o Estado. Ele está disponível no portal do Governo de São Paulo (https://www.saopaulo.sp.gov.br/).

GOLPES

O Governo do Estado de São Paulo informou que não envia mensagens de texto (SMS) com links ou realiza contato telefônico para solicitar ou validar dados e informações. O Ministério da Saúde também afirmou não realizar essas práticas.

As ligações do tipo são golpe com objetivo de clonar aplicativos de mensagem, alertou o Ministério da Saúde. Nas ligações, os golpistas tentam extrair dados pessoais com promessas de agendar a vacinação. Numa das modalidades, pede-se que seja confirmado um código enviado por SMS, que dá aos golpistas acesso ao aplicativo de mensagens do dono do celular.

“O Ministério da Saúde não telefona para marcar vacinação e jamais pede esse tipo de confirmação de dados”, afirmou a pasta.

Se alguém receber ligações ou mensagens pelo celular com promessa de agendamento e solicitando dados pessoais ou outras informações, a orientação do Ministério da Saúde é que a pessoa não forneça qualquer dado e denuncie a autoridades competentes.

Conversas no Facebook