Coronavírus

Saúde confirma repasse de recursos a hospitais e Santas Casas

publicado em 3 de abril de 2020 - Por BJD
Hospitais da cidade serão contemplados (HUSF)

A Secretaria de Estado da Saúde confirmou nesta semana a liberação de R$ 100 milhões para 377 hospitais e Santas Casas do interior e litoral.

De acordo com o deputado Edmir Chedid (DEM), membro efetivo da Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa (Alesp), o recurso financeiro contemplará as unidades de saúde de pequeno porte nos próximos quatro meses. “A liberação tem por intuito ampliar a capacidade de atendimento das unidades de saúde. Desta forma, poderemos evitar que o sistema público de saúde seja pressionado pelo aumento do número de pacientes infectados pelo coronavírus”, afirmou.

Edmir Chedid disse que os repasses emergenciais terão início em abril e serão realizados até julho. Com o apoio às Santas Casas, outros 126 hospitais públicos de maior complexidade poderão liberar leitos, especialmente de terapia intensiva, para atender casos da Covid-19. “A iniciativa prevê mais vagas disponíveis para pacientes com sintomas do coronavírus em serviços de maior porte”.

Na ocasião, o parlamentar disse que será destinado à unidade de saúde receptora [hospital e Santa Casa] incentivo extra de R$ 800 fixos por paciente/período, acrescido de R$ 500 de transporte. O incentivo do Poder Executivo por paciente está acima da maior parte dos procedimentos de clínica médica pagos pela tabela atualizada do Sistema Único de Saúde (SUS), do governo federal.

REGIÃO BRAGANTINA

Os hospitais e as Santas Casas do Circuito das Águas e da Região Bragantina serão diretamente contemplados com a decisão da Secretaria de Estado da Saúde. Segundo Edmir Chedid, a maioria das unidades de saúde pública instaladas nestas regiões será contemplada com o valor mensal total de R$ 25 milhões para o reforço no custeio visando melhoria no atendimento para os pacientes.

“Afinal, a intenção é que esses hospitais e Santas Casas possam aumentar a capacidade e desafogar as demais unidades de saúde, sobretudo no atendimento de média e de alta complexidade médica. Estas unidades, como o Hospital Universitário São Francisco (HUSF), de Bragança Paulista, por exemplo, deverão receber doentes e infectados com coronavírus”, finalizou Edmir Chedid.