Coronavírus

Região de Campinas continua na Fase Amarela do Plano SP

publicado em 9 de janeiro de 2021 - Por BJD
O governo do Estado revisou critérios e requalificou as regiões nesta sexta-feira (Governo do Estado de SP)

Foi feita uma recalibragem das regras; entre as mudanças estão abertura do comércio por 10h diárias e o fechamento de bares às 20h00

O Governo do Estado anunciou nesta sexta-feira, 8 de janeiro, a reclassificação de regiões do Plano São Paulo de combate à pandemia do novo coronavírus.

A região de Campinas, da qual Bragança Paulista faz parte, permanece na Fase Amarela. Cerca de 90% da população do estado vive em cidades que estão nessa fase, a terceira das cinco escalas de flexibilização. Os outros 10% regrediram para a Fase Laranja, porém, com liberação de atividades econômicas não essenciais.

Com a reclassificação, as únicas regiões na Fase Laranja, a segunda mais restritiva, são as dos Departamentos Regionais de Saúde (DRS) de Marília (62 cidades), Presidente Prudente (45 cidades), Registro (15 cidades) e Sorocaba (48 cidades). Todas as demais continuam na Fase Amarela até o dia 5 de fevereiro, com possibilidade de regressão a qualquer momento caso os índices de progressão da pandemia e de capacidade de atendimento hospitalar piorem.

MUDANÇAS NAS REGRAS

As restrições de atividades têm grandes mudanças nesta reclassificação, que passam a valer na próxima segunda, 11 de janeiro.

Fase Laranja – Academias, salões de beleza, restaurantes, cinemas, teatros e parques estaduais podem funcionar na Fase Laranja por até oito horas diárias, e não mais por apenas quatro; a capacidade de público sobe de 20% para 40%; porém, todos os estabelecimentos devem encerrar o atendimento presencial às 20h00. Nesta fase, o consumo local em bares está totalmente proibido.

Fase Amarela – Permite 40% de ocupação presencial para todas as atividades liberadas, incluindo parques estaduais, e expediente de até dez horas diárias. O atendimento presencial terá que ser encerrado às 22h00 em todos os setores. Nos bares, as portas devem fechar ao público mais cedo, às 20h00. Atividades não essenciais que geram aglomeração, como festas, baladas e shows, continuam proibidas.

NOVOS ÍNDICES

Os novos critérios de avaliação de indicadores de internações, ocupação de leitos e mortes por Covid-19 levou o Governo do Estado a endurecer a possibilidade de progressão de qualquer região novamente à Fase Verde, que permite a maioria das atividades não essenciais com menos restrições de horário e público.

Cada região vai precisar alcançar os índices de 30 internações por 100 mil habitantes, e três mortes por cem mil habitantes nos últimos 14 dias, além de passar 28 dias seguidos na Fase Amarela, antes de avançar.

Os critérios de saúde na Fase Laranja também ficam mais rígidos. O limite máximo da taxa de ocupação de leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) para Covid-19 passa de 75% para 70% em cada região. Também há mudanças nos indicadores de variação para casos, mortes e internações, com parâmetros para todas as fases do Plano São Paulo. Se a ocupação de UTI superar 80%, poderá haver recuo para a Fase Vermelha, com fechamento de atividades.

Conversas no Facebook