Coronavírus

Prefeitura de Bragança quer participar de consórcio público para aquisição de vacinas contra a Covid-19

publicado em 5 de março de 2021 - Por BJD
A formação do consórcio ocorre em meio ao aumento dos casos de Covid-19 no Brasil (Secom)

Na segunda-feira, 1º de março, o vice-prefeito Amauri Sodré representou o prefeito Jesus Chedid em uma reunião virtual liderada pela Frente Nacional de Prefeitos (FNP), que contou com a participação de mais de 300 prefeitos, para discutir a constituição de um consórcio público municipal para aquisição de vacinas.

A iniciativa se deu após decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), que autorizou estados e municípios a comprarem os imunizantes. De acordo com o Programa Nacional de Imunizações (PNI), a obrigação de adquirir imunizantes para a população é do Governo Federal, no entanto, diante da situação de extrema urgência em vacinar a população para a retomada segura das atividades e da economia, o consórcio público torna-se uma possibilidade para acelerar esse processo.

A entidade definiu os trâmites para que o consórcio seja constituído e instalado até 22 de março. O consórcio dará suporte aos municípios caso o Plano Nacional de Imunização (PNI) do Governo Federal não consiga suprir a demanda nacional.

Os recursos para compra de vacinas poderão ser disponibilizados de três formas: por meio dos municípios consorciados, de aporte de recursos federais e de eventuais doações nacionais e internacionais.

A administração formalizou o interesse em participar do consórcio. No município, até a presente data, foram aplicadas 11.296 doses, sendo que 2.289 já receberam a 2ª dose do imunizante contra a Covid-19.

Conversas no Facebook