Coronavírus

Ocupação de leitos de UTI e Enfermaria de pacientes com Covid-19 continuam subindo

publicado em 9 de janeiro de 2021 - Por BJD

Entre quinta-feira, 7, e sexta-feira, 8 de janeiro, a cidade de Bragança Paulista identificou um novo aumento na ocupação de leitos de pacientes com suspeita ou confirmados de Covid-19.

Nesta sexta, a ocupação da UTI era de 119% (na quarta-feira, 6, era de 114,2%) o que significa que todos os 21 leitos SUS estavam ocupados e mais quatro leitos UTI não Covid. Na Enfermaria a ocupação era de 90% (na quarta-feira, 6, era de 87,5%), o que significa que dos 40 leitos disponíveis, 36 estavam ocupados.

Além disso, no mesmo período foram registrados 264 novos casos suspeitos da doença. Dos que aguardavam exame, 136 foram descartados, 122 confirmados e 1.358 ainda continuam em análise. Um óbito suspeito também foi descartado, de um paciente do sexo masculino de 58 anos.

VACINA DO BUTANTAN

O Governo de São Paulo e o Instituto Butantan confirmaram na quinta-feira, 7 de janeiro, que a vacina contra o coronavírus desenvolvida em parceria com a biofarmacêutica Sinovac Life Science atingiu índice de eficácia de 100% para casos graves e moderados. O estudo clínico realizado no Brasil contou com a participação de 12,4 mil profissionais de saúde voluntários em 16 centros de pesquisa.

Entre os imunizados ao longo dos testes clínicos e que contraíram o vírus, nenhum apresentou caso grave ou moderado da doença, nem precisou de internação.

A taxa de eficácia foi de 78% para os infectados que apresentaram casos leves ou precisaram de atendimento ambulatorial. Isso significa que a cada cem voluntários que contraíram o vírus, somente 22 tiveram apenas sintomas leves, mas sem a necessidade de internação hospitalar.

Com os índices atingidos na pesquisa, o Butantan solicitou o registro emergencial da vacina junto à Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), para que rapidamente seja iniciada a imunização dos brasileiros contra a Covid-19.

Conversas no Facebook