Coronavírus

Óbitos em decorrência da Covid-19 crescem e ocupação de leitos estão em 100%

publicado em 23 de fevereiro de 2021 - Por BJD
Ações para intensificação da fiscalização e recomendação de cumprimento das normas de segurança têm sido realizadas na cidade (Secom)

De sábado, 20, a terça-feira, 23 de fevereiro, Bragança Paulista registrou mais nove óbitos em decorrência da Covid-19: quatro pacientes do sexo masculino com idades entre 64 e 67 anos, e cinco pacientes do sexo feminino, de 67 e 79 anos.

Seis estavam em leito de UTI, enquanto um foi socorrido pelo SAMU e outro estava internado no Hospital Albert Sabin, em Atibaia. Em ritmo acelerado, até esta terça-feira foram contabilizados no município 149 óbitos desde o início da pandemia.

Além disso, no mesmo período, foram registrados 387 novos casos suspeitos de Covid-19. Dos que aguardavam exames, 213 foram confirmados, 190 descartados e 457 ainda continuam em análise. Assim, a cidade soma desde o início da pandemia 19.152 casos notificados ao Ministério da Saúde, com 9.337 testes negativos e 9.358 positivos.
Nesta terça-feira, 23, a taxa de ocupação da UTI e da Enfermaria estava em 100%. Isso significa que todos os 31 leitos disponíveis para UTI e 30 para enfermaria estavam ocupados.

INTENSIFICAÇÃO DAS RECOMENDAÇÕES

A Prefeitura realizou na última segunda-feira, 22 de fevereiro, fiscalização no Lago do Taboão referente ao uso obrigatório de máscara. Na ocasião, 18 pessoas foram autuadas pela Vigilância Sanitária por estarem no local sem o item de proteção. O Governo do Estado determinou, por meio do Decreto 64.959, e do Centro de Vigilância Sanitária do Estado de São Paulo, por meio da Resolução SS-96 e da portaria CVS-15, que a Vigilância Sanitária passe a autuar pessoas e estabelecimentos comerciais que desrespeitarem o uso de máscaras em espaços comuns.

Pessoas com transtorno do espectro autista, deficiência intelectual, deficiências sensoriais ou com quaisquer outras deficiências que as impeçam de fazer o uso adequado de máscara de proteção facial estão dispensadas da obrigação do uso, assim como crianças com menos de 3 anos.

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), o uso de máscaras serve como uma proteção a mais para quem precisa sair e ter contato com outras pessoas, protegendo ambas as partes. Além do isolamento social, as máscaras podem garantir maior proteção aos moradores que precisam, em algum momento do dia, deixar suas casas para realizar atividades essenciais. A Vigilância Sanitária também orientou e fiscalizou estabelecimentos comerciais da cidade.

Conversas no Facebook