Coronavírus

Município recebe mais 1.810 doses de vacina contra Covid-19

publicado em 27 de janeiro de 2021 - Por BJD
O vice-prefeito, a secretária de Saúde, o secretário municipal de Segurança e Defesa Civil e funcionários das Vigilâncias Sanitária e Epidemiológica acompanharam a chegada das doses (Secom)

A Prefeitura, por meio da Secretaria de Saúde, recebeu por volta das 14h20 desta terça-feira, 26 de janeiro, 1.810 doses da vacina da AstraZeneca/Oxford, em parceria com a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

Essas doses serão direcionadas aos profissionais de Saúde pertencentes às unidades básicas de saúde (UBS), unidades especializadas, dentre outras, bem como para os hospitais da cidade. Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, serão 1.100 doses aos postos de saúde, 340 ao Hospital Universitário São Francisco (HUSF), 340 à Santa Casa de Misericórdia e 30 ao Hospital Bragantino.

Uma equipe da Secretaria de Saúde foi até a sede do Departamento Regional de Saúde (DRS) de Campinas buscar as vacinas.

O vice-prefeito Amauri Sodré, a secretária municipal de Saúde Marina de Oliveira, o secretário municipal de Segurança e Defesa Civil Dorival Bertin, funcionários da Vigilância Sanitária (VISA), Vigilância Epidemiológica (DIVE) e imprensa local acompanharam a chegada das doses, escoltadas pela Polícia Militar e Guarda Civil Municipal (GCM).

Os profissionais de saúde que atuam em Unidades Básicas de Saúde do Poder Público Municipal ou hospitais serão imunizados nos próprios locais de trabalho

Diferentemente da vacina do Instituto Butantan, a Coronavac, que a segunda dose deve ser ministrada em 21 dias, a segunda dose da vacina da AstraZeneca/Oxford deve ser aplicada entre 8 e 12 semanas. Os profissionais de saúde que atuam em Unidades Básicas de Saúde do Poder Público Municipal ou hospitais serão imunizados nos próprios locais de trabalho.

Até esta terça-feira, 26, Bragança Paulista havia imunizado 2.360 pessoas, sendo que nesta primeira fase foram vacinados todos os profissionais de saúde que atuam na linha de frente de combate ao Coronavírus e os idosos que vivem em asilos.

Conversas no Facebook