Coronavírus

Município aumenta para 25 o número de leitos de UTI e taxa de ocupação fica em 100%

publicado em 13 de janeiro de 2021 - Por BJD

Bragança Paulista e região foram contemplados com mais quatro leitos de UTI-Covid na Santa Casa local, através de verba destinada pelo Governo do Estado, intermediada pelo deputado estadual Edmir Chedid, a pedido do prefeito Jesus Chedid.

Agora, a região conta com 10 leitos no Hospital Universitário São Francisco, 10 na Santa Casa de Bragança Paulista e 5 na Santa Casa de Socorro. Além de Bragança Paulista, fazem parte da região os municípios de Socorro, Pinhalzinho, Pedra Bela, Tuiuti, Vargem, Nazaré Paulista, Bom Jesus dos Perdões, Atibaia, Piracaia e Joanópolis.
Assim, nesta quarta-feira, 13 de janeiro, a taxa de ocupação da UTI estava em 100%, o que significa que todos os 25 leitos SUS estavam ocupados.

Na última semana, a taxa se manteve em 119%, pois vinham sendo ocupados leitos destinados a outras doenças também. Agora, embora com a mesma ocupação, todos os leitos são destinados ao tratamento da Covid-19.

Já a taxa de ocupação de leitos de Enfermaria subiu. Nesta quarta-feira estava em 85%, o que significa que dos 40 leitos disponíveis, 34 estavam ocupados. Na segunda-feira, 11, essa taxa era de 80%, com 32 pacientes internados.
Entre terça-feira, 12, e quarta-feira, 13 de janeiro, um dos óbitos considerados suspeitos foi descartado, o de um paciente do sexo masculino, de 65 anos. No mesmo período foram registrados 233 novos casos suspeitos da doença.

Dos que aguardavam exame, 133 foram descartados, 84 confirmados e 1.383 ainda continuam em análise. Assim, a cidade soma 14.621 casos notificados ao Ministério da Saúde, dos quais 6.689 testaram positivo, e 6.549 negativos. Ao todo, foram testadas 35.088 pessoas desde o início da pandemia.

VACINA

A vacina desenvolvida pelo Instituto Butantã obteve 50,38% de eficácia global no estudo clínico desenvolvido no Brasil, além de proteção de 78% em casos leves e 100% contra casos moderados e graves da Covid-19. Todos os índices são superiores ao patamar de 50% exigido pela OMS (Organização Mundial de Saúde).

Conversas no Facebook