Coronavírus

Medicamento para sedação começa a ser racionado nos hospitais locais

publicado em 16 de junho de 2020 - Por BJD

No início da noite de segunda-feira, 15 de junho, o Hospital Universitário São Francisco (HUSF) informou o cancelamento de cirurgias eletivas pela falta de medicação para sedação.

Segundo a secretária municipal de Saúde, Marina Fátima de Oliveira, desde a semana passada existe a falta de medicação no Brasil. E para não prejudicar o atendimento, o medicamento está sendo racionado.

“Conversamos com a Secretaria de Estado de Saúde e é uma falta de medicamento no Brasil todo. Nós temos medicamentos para tratar os pacientes nos hospitais de Bragança, mas estamos racionando para os pacientes que precisam ser entubados, pois são usados junto com a anestesia para entubar os pacientes”, afirmou Marina. “Estamos acompanhando a situação. Não é que não queremos comprar, mas não tem para ser vendido”, completou.

O Hospital Universitário São Francisco (HUSF) confirmou ao Bragança-Jornal que está racionando o medicamento e por isso cirurgias foram canceladas.

A secretária de saúde, Marina, afirmou que a Santa Casa tem estoque e a assessoria da entidade afirmou que as cirurgias eletivas não foram afetadas até o momento.

O diretor médico do Hospital Bragantino, João Soares Souza Lima Júnior, disse que a unidade está atendendo apenas cirurgias de urgência e emergência.

Conversas no Facebook